ONU recruta médicos e enfermeiros para combater ao ébola

Ouvir /

Profissionais de saúde e técnicos de laboratório devem trabalhar em diferentes áreas em África; doença já infectou mais de 13,6 mil pessoas principalmente na  Libéria, em Serra Leoa e na Guiné Conacri.

Especializados em doenças infecciosas. Foto:OMS/G. Smyth

Eleutério Guevane, da Radio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas anunciaram o recrutamento urgente de  médicos, enfermeiros e técnicos de laboratório de várias partes do mundo para ajudar na resposta de emergência ao vírus ébola.

O prazo para o envio das candidaturas é  até 10 de novembro para trabalhar em instalações em África, incluindo clínicas administradas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud.

Posições

Em relação aos médicos será dada atenção especial aos especializados em doenças infecciosas em níveis intermediário e sénior em postos temporários.

A doença, que afeta principalmente a Libéria, a Serra Leoa e a Guiné Conacri, já infectou  13703  mil pessoas e fez mais de 5 mil mortos .

Os médicos poderão lidar com emergências. Os enfermeiros e técnicos de laboratório não vão trabalhar especificamente nas Unidades de Tratamento do Ébola. A ONU explica, entretanto, que as clínicas podem receber pacientes que preenchem esses critérios.

De acordo com as Nações Unidas,  o contacto com o isolamento, casos internados e a capacidade de transferência podem estar envolvidos na prática dos profissionais.

Leia mais:

Chefe da Missão da ONU diz que corrida contra o ebola começa a ser alcançada

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031