ONU promove encontro do setor privado sobre redução do risco de desastres

Ouvir /

Evento reuniu a iniciativa privada e a Secretaria de Defesa Civil do Rio de Janeiro; o principal tema foi a integração da gestão sustentável de riscos no planejamento estratégico corporativo.

Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro. Foto: Unic Rio

Heloisa Traiano, do Rio de Janeiro para a Rádio ONU em Nova York.*

O Segundo Encontro da Aliança do Setor Privado para a Redução do Risco de Desastre no Brasil foi realizado, nesta sexta-feira, no Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro.

O evento foi organizado pelo Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastre, Unisdr, e contou com a presença de representantes dos setores público e privado.

Foco

O principal foco do debate foi a importância da participação corporativa na elaboração de novas iniciativas em favor da sustentabilidade e da gestão dos riscos gerados pelas catástrofes naturais e pelas mudanças climáticas.

O assunto é importante no planejamento estratégico de grandes empresas, uma vez que a ausência de controle e de monitoramento pode causar um aumento dos impactos negativos financeiros e de reputação em suas atividades.

A gerente de contas da empresa NEC na América Latina, presente ao encontro, Fernanda Mendes, ressaltou a importância de integrar e gerar visibilidade para as iniciativas já existentes no setor privado.

"Acho que a iniciativa é super importante porque é muito oportuna. Nós já estamos vivendo os problemas na pele e essa pró-atividade é necessária. Alguém tem que começar a fazer essas costuras. As pessoas que estão aqui, na verdade, já estão comprometidas com o assunto de uma forma ou de outra, dentro das suas próprias empresas. Seja para comercializar, vender ou desenvolver tecnologia."

Projetos

Além da exposição dos projetos já em curso pela iniciativa privada, o subsecretário de defesa civil do Rio de Janeiro, Coronel Márcio Motta, apresentou as inovações do trabalho em desenvolvimento pela prefeitura da cidade e a estrutura de funcionamento do Centro de Operações Rio.

"O que a defesa civil mostrou para todo este público do setor privado, principalmente de empresas mineradoras e de seguros, foi o amadurecimento e a seriedade com que a agência da defesa civil, enquanto órgão público, está tratando as mudanças climáticas e a construção de comunidades mais resilientes."

O chefe do Centro de Excelência para a Redução de Risco de Desastres, David Stevens, comentou a importância da realização do evento no Rio de Janeiro, cidade amplamente afetada pelas graves consequências das catástrofes naturais.

"Esse Centro de Operações do Rio de Janeiro,  é um centro de ponta e de vanguarda. Foi uma oportunidade de mostrar para o setor privado que o setor público, em muitas cidades brasileiras, já está fazendo um trabalho de ponta na área de redução de risco."

Missão

A missão dos órgãos da ONU é contribuir para estimular a resiliência a desastres naturais em comunidades de todo o Brasil, por meio da promoção da sensibilização pela causa em meio às estratégias de desenvolvimento sustentável.

O Unisdr é o escritório da ONU que cuida da redução de risco de desastres. A ONU apoia o Brasil na implementação de um marco global, o Marco de Ação de Hyogo, e trabalha com os países em ações para a sua implementação. Uma delas é, justamente, a questão da resiliência.

*Apresentação: Edgard Júnior, com reportagem do Unic Rio

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 18 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 18 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031