ONU afirma que violência armada continua aumentando na Síria

Ouvir /

Secretária-geral assistente fez pronunciamento ao Conselho de Segurança para avaliar situação no país entre 18 de setembro e 17 de outubro; Kyung-wha Kang declarou que crise humanitária está piorando.

Kyung-wha Kang. Foto: ONU/Violaine Martin

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A secretária-geral assistente da ONU para Assuntos Humanitários, Kyung-wha Kang, alertou que a violência armada continua aumentando na Síria.

Kang fez a declaração, esta quinta-feira, por videoconferência ao Conselho de Segurança sobre a situação no país no período entre 18 de setembro e 17 de outubro.

Destruição

Segundo ela, a questão humanitária continua piorando e os níveis de violência, morte e destruição se mantém inalterados.

Além disso, a vice-chefe do Escritório de Assistência Humanitária, Ocha, disse que milhões de sírios continuam sendo forçados a viver em condições lamentáveis, sem qualquer segurança.

Kang declarou que os direitos básicos de proteção e de sobrevivência da população não são respeitados e os direitos fundamentais são "esmagados pela impunidade".

Ela afirmou que muitos civis foram mortos em setembro devido a ataques indiscriminados realizados em áreas residênciais e contra escolas, hospitais e clínicas.

Crianças

Milhares foram obrigados a fugir novamente de suas casas ou locais de abrigo pela segunda ou terceira vez.

A secretária-geral assistente afirmou que as crianças continuam sendo as que mais sofrem com o conflito. Ela disse que no início deste mês duas bombas que explodiram perto de uma escola em Homs, mataram 50 pessoas, sendo 29 crianças.

Kang declarou que todos os lados envolvidos no conflito continuam desrespeitando as leis humanitárias internacionais.

Ela disse que no último mês, 200 mil pessoas fugiram da Síria e buscaram refúgio na Turquia por causa do avanço do grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil. Ela afirmou que outras 14 mil pessoas foram para o Iraque.

Kang declarou ao Conselho de Segurança que o Isil e outros grupos envolvidos no conflito na Síria estão matando, ferindo pessoas e destruindo vilarejos e cidades impunemente.

Ela explicou que grupos armados intensificaram os ataques e os bombardeios realizados por forças do governo continuam em várias regiões.

Desafios

Apesar desses desafios, a secretária-geral assistente afirmou que as Nações Unidas e parceiros continuam entregando ajuda aos mais necessitados.

Segundo ela, neste último mês mais de 3,9 milhões de pessoas receberam comida. Foram enviados remédios e outros materiais de emergência para 1,6 milhão.

Ela cita que o Programa Mundial de Alimentos não conseguiu levar comida para aproximadamente 600 mil sírios que estão nas regiões de combates mais intensos, principalmente na área dominada pelo Isil e também no norte do país.

Kang disse que o sofrimento humano na Síria está piorando e pediu a comunidade internacional que redobre os esforços de ajuda.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031