OMS revela colaboração para prevenir ébola em Angola

Ouvir /

Agência apoia áreas de comunicação, logística, clínica, vigilância como parceria de comissão criada pelo governo; representante da agência destaca falta de recursos nos três países mais afetados pela epidemia.

Medidas de prevenção contra o vírus. Foto: OMS/N. Alexander

Matilde Rosa, de Luanda para a Rádio ONU.* 

O ébola continua a preocupar o continente africano e o mundo. A situação na Libéria, Serra Leoa e Guiné-Conacri não está totalmente controlada.

Há falta de recursos na área da saúde para dar cobertura ao número de casos, segundo o representante em Angola da Organização Mundial da Saúde, OMS, Hernando Agudelo.

Recursos 

"Especialmente na Libéria, todos os dias aparecem novos casos. Os números são muito altos e a realidade é que, provavelmente, as estatísticas não são precisas. Não está necessariamente a haver uma colaboração para conter o alastramento do surto. Ainda há aspetos culturais a ser arranjados para assegurar que a epidemia pode ser controlada de maneira mais efetiva. A OMS e os diferentes organismos estão a participar no processo de apoio dado pelos diferentes países. O problema mais preocupante é a falta de recursos na área da saúde para dar suficiente cobertura ao número de casos."

Em relação a Angola ainda não há casos de ébola. O governo está a tomar todas as medidas de prevenção em iniciativas que contam com a colaboração da agência das Nações Unidas.

Vigilância 

"Esperemos que não cheguem casos de ébola ao país. Mas já podem perceber que a doença já chegou  mesmo nos Estados Unidos e em Espanha. Em Angola, o país está a tomar medidas de prevenção para o caso de identificação de algum doente fazer primeiro a identificação e segundo conter o alastramento a outras pessoas a maneira mais efetiva possível, reforçando o sistema de vigilância para  identificar casos positivos. Uma vez identificados, há que fazer um seguimento de contactos para assegurar que estes não desenvolvem a doença."

Hernando Agudelo disse também que a Organização Mundial da Saúde, em parceria com o Governo Angolano, tem divulgado informação sobre os métodos de prevenção.

Preparação 

"Uma Comissão Nacional de Proteção civil envolve várias instituições de Estado onde as Nações Unidas, a OMS e outras organizações participam. A comissão tem quatro subcomissões: de comunicação, de logísticas, clínica, vigilância. Em cada uma destas, estão a ser tomadas ações para uma melhor preparação para o caso de aparição e prevenção do ébola. Estamos a dar suporte em cada uma das diferentes subcomissões."

De acordo com a OMS a doença já fez mais de 4,4 mil mortes e 8,9 mil casos foram registados.

*Com reportagem da Rádio Nacional de Angola.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031