FMI comprometido a ajudar Guiné Conacri na resposta ao ébola

Ouvir /

Diretora do Fundo Monetário Internacional recebeu presidente Alpha Condé e prometeu ampliar doação de US$ 41 milhões caso necessário; Christine Lagarde diz que surto ameaça avanços económicos.

Christine Lagarde. Foto: FMI/Stephen Jaffe

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A diretora do Fundo Monetário Internacional, FMI, recebeu na sede do órgão, na capital norte-americana Washington, o presidente da Guiné Conacri. O encontro de Christine Lagarde e Alpha Condé decorreu na sexta-feira, quando os dois conversaram sobre a resposta ao surto de ébola.

O FMI já disponibilizou US$ 41milhões a Guiné Conacri e a diretora afirmou que o órgão pode vir a ampliar a ajuda financeira, caso necessário.

Desafios

Segundo Lagarde, o vírus está a impor um "desafio humanitário e económico ao país e a nações vizinhas". A diretora do FMI destacou que além da perda de vidas e deslocamento social, o ébola ameaça os avanços recentes alcançados na economia e na redução da pobreza.

Após o encontro com o presidente guineense Condé, Christine Lagarde afirmou que o FMI está ao lado do país e de seu povo neste momento difícil. A diretora disse ser essencial agir de maneira decisiva e urgente para por um fim à epidemia.

O último balanço da Organização Mundial da Saúde, OMS, fala em 778 mortos por ébola na Guiné Conacri, entre 1,3 mil infetados. Ao incluir os casos na Libéria e em Serra Leoa, o vírus já matou mais de 4 mil pessoas, dos mais de 8,3 mil casos.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031