Chefe da Monusco condena assassinato de civis na RD Congo

Ouvir /

Nove pessoas foram mortas por possíveis integrantes do grupo rebelde ugandês ADF numa ação ocorrida em Oicha, no leste do país; Martin Kobler, chefe da missão da ONU apela ao fim da violência.

Martin Kobler. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O chefe da Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo, Monusco, condenou esta sexta-feira o assassinato de nove civis.

A suspeita é de que possíveis integrantes do grupo rebelde ugandês Forças Democráticas Aliadas, ADF, tenham levado a cabo a ação em Oicha, a 30 km de Beni, a leste do país.

Luta

O chefe da Monusco, Martin Kobler, afirmou estar profundamente chocado com o ataque que considerou ser "desprezível". Segundo ele, a ação só mostrou a necessidade de reforçar a luta contra grupos armados na RD Congo.

Kobler apelou ao fim da violência e disse que a Monusco fará tudo que está a seu alcance para ajudar o governo a neutralizar as ADF e outros grupos rebeldes que "aterrorizam a população civil no país".

O ataque ocorreu na madrugada de quarta-feira para quinta-feira, quando rebeldes invadiram Oicha e mataram nove pessoas de duas famílias, incluindo crianças. Com o ataque, houve deslocamento em massa de civis. Entre 3 mil e 5 mil pessoas chegaram em Beni nas últimas 24 horas.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031