Chefe da Missão da ONU diz que corrida contra o ebola começa a ser alcançada

Ouvir /

Em Gana, Anthony Banbury destaca aceleração dos esforços e diz que muito ainda precisa ser feito para evitar mais mortes "desnecessárias"; chefe da Unmeer falou ao lado da embaixadora americana junto à ONU, Samantha Power.

Anthony Banbury e Samantha Power falam a jornalistas em Acra. Foto: Unmeer

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O chefe da Missão das Nações Unidas para Resposta de Emergência ao Ebola afirmou que a comunidade internacional acelerou os esforços e começa a alcançar a corrida contra a doença.

O chefe da Unmeer, Anthony Banbury, disse que para vencer a luta, são necessários mais leitos e centros de tratamento, mais equipes médicas e mais financiamento para evitar "mortes desnecessárias".

Competição

Banbury havia declarado há duas semanas que o mundo está numa corrida contra o ebola e que o vírus estava ganhando a competição.

Ele falou à imprensa na capital de Gana, Acra, ao lado da embaixadora dos Estados Unidos junto à ONU, Samantha Power. O chefe da Unmeer agradeceu o governo americano por enviar dinheiro e civis e militares para ajudar as três nações mais afetadas: Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Banbury disse que a Unmeer está fazendo todo o possível para alcançar resultados, em especial cumprir duas metas – tratar 70% dos novos casos e realizar, de forma segura, o sepultamento de 70% das vítimas.

Falhas

Para Anthony Banbury, se isso for feito, será possível reverter a crise do ebola. O chefe da Unmeer disse que a missão se planeja para o pior e desta maneira, tenta evitar que o pior ocorrra. Por isso, é necessário aumentar a capacidade de resposta ao ebola.

Banbury disse que qualquer tipo de falha na resposta internacional cria margem para o vírus continuar se espalhando, infectando e matando pessoas. Ele garantiu que a Unmeer trabalha com a maior rapidez possível para salvar vidas.

Demandas

A embaixadora dos Estados Unidos, Samantha Power, também falou sobre a necessidade de mais leitos e mais dinheiro e afirmou que seu país e a comunidade internacional precisam responder a todas as demandas.

Power deixou claro que é importante não apenas que o índice de casos diminua, mas que se coloque um fim às transmissões. Segundo a embaixadora americana, uma questão urgente é transportar com rapidez equipamentos médicos dos depósitos para as nações mais afetadas.

Samantha Power também destacou a importância de se vencer o medo e afirmou que os Estados Unidos estão ao lado da África durante toda a luta contra o ebola.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031