PMA apoia resposta humanitária ao ébola na RD Congo

Ouvir /

Programa espera fornecer assistência alimentar às comunidades afetadas pela doença; força-tarefa foi criada para o país com 6,7 milhões de pessoas a precisar de assistência alimentar.

Foto: PMA

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, afirmou estar a ter "papel ativo" na resposta humanitária ao surto de ébola na província do Equador, na República Democrática do Congo, RD Congo.

Uma força-tarefa foi criada e assistência alimentar está a ser planeada para três meses, dependendo da disponibilidade de recursos.

Quarentena

No início de setembro, o PMA foi a Boende, na província do Equador, epicentro do surto de ébola no país. O objetivo foi avaliar a logística com vista a fornecer assistência alimentar às comunidades afetadas, especialmente às pessoas doentes e as que estão em quarentena.

A agência afirma que, como em operações em outra parte do mundo, sua situação de financiamento na RD Congo é "extremamente desafiadora".

Financiamento

Segundo o PMA, 6,7 milhões de pessoas precisam de assistência alimentar no país. Até dezembro deste ano, a agência espera beneficiar cerca de 1,6 milhão.

O programa afirma ainda que precisa de US$ 19 milhões para suas operações no período entre setembro de 2014 e fevereiro do próximo ano.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031