ONU quer mecanismo para deter conflitos em Darfur e todo o Sudão

Ouvir /

Com mais mediadores, estrutura nova e harmonizada foi proposta pelo chefe da operação da paz na área sudanesa; mecanismo seria liderado pelo antigo presidente da África do Sul, Thabo Mbeki.

Darfur. Foto: ONU/Albert González Farran

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

A Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid,   recomendou a união dos esforços de mediação para deter os conflitos que ocorrem tanto na área como em todo o Sudão.

A proposta foi avançada pelo chefe da operação das Nações Unidas, Mohamed Ibn Chambas,  ao Conselho de Paz e Segurança da União Africana.

Mecanismo

Chambas quer que as intervenções sejam unificadas no que chamou de "mecanismo robusto".

Falando a jornalistas, esta segunda-feira na capital sudanesa Cartum, o porta-voz da Unamid, Ashraf Eissa, disse que os esforços seriam  liderados pelo Painel de Implementação da União Africana dirigido pelo antigo presidente sul-africano, Thabo Mbeki.

Conflitos

Em Darfur mais de 300 mil pessoas morreram devido a confrontos entre o governo, milícias aliadas e rebeldes. Em mais de 10 anos, o conflito na área situada a oeste deslocou cerca de 4 milhões de pessoas.

O terceiro maior país do continente também regista a atividade de movimentos insurgentes em vários estados do leste e do sul do país.

Liga Árabe

As outras partes a serem envolvidas seriam os enviados especiais da ONU para o Sudão e Sudão do Sul, a Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento, Igad, e a liderança da Liga Árabe.

Em termos de segurança a missão realça que apesar da redução de confrontos entre o governo e os rebeldes há um aumento da criminalidade. De acordo com os registos, houve um "alarmante número de desalojados" no último trimestre em Darfur.

Vítimas

Entre as áreas de maior tensão está o acampamento de Kalma na área de Darfur do Sul. Na semana passada, os atos levaram a Unamid a pedir a investigação minuciosa de um incidente com um número indeterminado de vítimas.

Cerca de 400 residentes estiveram envolvidos num protesto contra o governo que levou a distúrbios que culminaram com tiros contra os manifestantes.

Mali e Líbia 

A Unamid saudou a iniciativa de diálogo nacional lançada pelo governo sudanês, e pediu ao mundo que as tensões em países como o Mali e a Líbia não desviem as atenções quanto ao Sudão.

A par das funções na Unamid, Chambas representa o secretário-geral e lidera os Escritórios das Nações Unidas para a África Ocidental desde este mês.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031