ONU condena execução de ativista iraquiana "a sangue frio" pelo Isil

Ouvir /

Sameera Al-Nuaimy foi morta em frente do edifício do governo da província de Mossul; a malograda foi acusada de apostasia por publicar comentários críticos ao grupo terrorista no Facebook.

Zeid Ra’ad Zeid Al Hussein. Foto: ONU/Devra Berkowitz

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos condenou, esta quinta-feira, a morte de uma ativista iraquiana pelo grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil. Zeid Al Hussein deplorou o ato "brutal e a sangue frio".

A execução de Sameera Al-Nuaimy foi feita em público por um pelotão de fuzilamento mascarado, diante do edifício da sede do governo da província de Mossul no princípio desta semana.

Comentários Críticos

A ativista foi acusada de apostasia pela publicação de comentários críticos ao grupo terrorista na rede social Facebook. Após sua morte, a família foi proibida de realizar o enterro.

O alto comissário da ONU realça que a ativista foi uma mulher corajosa cujas armas foram somente as palavras que usou em defesa dos direitos humanos dos outros. Para ele, o ato expõe o que chamou de " ideologia falida" do autoproclamado Estado Islâmico e grupos afiliados.

Tortura

Al-Nuaimy foi tirada à força de casa por combatentes do grupo e torturada dias antes da execução. O escritório diz que o ato segue-se uma série de ataques contra outras mulheres de destaque em áreas sob controlo do EI.

A nota condena a detenção, a exploração sexual e a venda de centenas de mulheres e meninas em áreas capturadas pelo grupo.

Cidades Sírias

A fugir das ações do grupo na  Síria mais de 144 mil refugiados sírios, principalmente curdos, buscaram refúgio na província de Sanilurfa, no sul da Turquia desde sexta-feira.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, disse que estes fogem de conflitos e do avanço do estado Islâmico em cidades e aldeias próximas de Kobani um dos principais centros urbanos no norte da Síria.

A agência anunciou a chegada do primeiro voo de ajuda da agência para a onda refugiados à Turquia, nesta quinta-feira. Trata-se do primeiro de oito voos da operação de auxílio por terra, mar e ar para mais de 200 pessoas na região.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031