Brasil quer acordo climático que promova desenvolvimento sustentável

Ouvir /

Afirmação foi feita na abertura da Cimeira do Clima 2014, na sede da ONU; ela defendeu a adoção coletiva de medidas justas, ambiciosas, equilibradas e eficazes para enfrentar a mudança climática.

Dilma Rousseff discursa na Cimeira do Clima. Foto: ONU/Amanda Voisard

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, afirmou que "o país almeja um acordo climático global que promova o desenvolvimento sustentável".

A declaração foi feita na abertura da Cimeira do Clima 2014, na sede da ONU, em Nova York.

Mudança Climática

Rousseff falou sobre a participação do Brasil no combate à mudança climática.

"O Brasil está sintonizado com este anseio, temos participado ativamente nestas negociações. Defendemos a adoção coletiva de medidas justas, ambiciosas, equilibradas e eficazes para enfrentar este desafio."

Para a líder brasileira, o novo acordo sobre o clima precisa ser universal, ambicioso e legalmente vinculante, respeitando os princípios e os dispositivos da Convenção Quadro sobre o Clima.

Logo após o discurso, a presidente Dilma Roussef falou com exclusividade à Rádio ONU sobre o que o país espera da reunião.

"Um acordo do clima mais ambicioso e universal e que, de fato, tome medidas concretas no sentido não só da redução das emissões de gases de efeito de estufa mas também no que se refere a ações de mitigação e adaptação."

Economia

Rousseff disse que no Brasil, o crescimento da economia é compatível com a redução das emissões de gases. Segundo ela, ao mesmo tempo em que o país diminuiu a pobreza e a desigualdade social protegeu o meio ambiente.

"Ao longo dos últimos 10 anos, o desmatamento no Brasil foi reduzido em 79%. Entre 2010 e 2013, deixamos de lançar na atmosfera, a cada ano, em média 650 milhões toneladas de dióxido de carbono. Alcançamos em todos esses anos as quatro menores taxas de desmatamento de nossa história."

Ela afirmou que "o Brasil não anuncia promessas, mostra resultados". A presidente explicou que a determinação do país em combater a mudança climática vai além da Amazônia.

O governo brasileiro está cooperando com as nações da bacia amazônica em ações de monitoramento e de combate ao desmatamento. Rousseff citou também ações agrícolas de baixo carbono que ajudam na segurança alimentar.

Segundo a presidente, "os custos para enfrentar a mudança do clima são elevados, mas os benefícios mais do que compensam." Ela disse que é necessário reverter a lógica de que o combate à mudança do clima causa danos à economia.

Para ela, a redução das emissões de gases e as ações de adaptação devem ser reconhecidas como fontes de riqueza e, com isso, devem atrair investimentos e abrir novas ações de desenvolvimento sustentável.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031