Ban afirma que "mundo deve eliminar todas as armas nucleares"

Ouvir /

Declaração do secretário-geral marca Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares, neste 26 de setembro; para Ban, esta deve ser a "principal prioridade global".

Foto: ONU/Tobin Jones

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que o "mundo deve seguir na direção da eliminação total de todos os estoques de armas nucleares".

A declaração marca o Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares, nesta sexta-feira, 26 de setembro.

Prioridade Global

Ban afirmou que o "desarmamento nuclear deve ser a principal prioridade global".

Em sua mensagem, o chefe da ONU expressou preocupação com a demora das ne     gociações para acabar com a ameaça atômica ainda presente no planeta.

Segundo ele, a falta de negociações está prejudicando o delicado equilíbrio entre as promessas internacionais para o desarmamento e a não-proliferação de armas. Ban disse que chegou a hora dessas discussões começarem.

Brasil

Vários países participaram da reunião para marcar a data, entre eles, Brasil, Cuba, Nova Zelândia e Tailândia.

O Brasil disse acreditar que não é mais possível adiar o início de negociações multilaterais para uma convenção abrangente sobre armas nucleares.

Segundo o país, essas discussões devem ser realizadas dentro de um sistema multilateral que dê voz e poder de voto a todos os Estados, incluindo as nações com bombas atômicas que terão de arcar com as principais obrigações.

O Brasil acredita que uma Conferência sobre o Desarmamento seria a melhor opção para lidar com questões como o controle de armas.

Mas caso isto não seja viável pelo impasse em torno da conferência por quase 20 anos, a posição brasileira é a de que a Assembleia Geral poderia assumir o comando dessas negociações.

Proposta

O secretário-geral afirmou que há seis anos, ele apresentou uma proposta para o desarmamento nuclear indicando dois caminhos para o progresso.

Eles podem ser através de instrumentos para reinforçar o desarmamento em separado ou em conjunto; ou então, através de uma Convenção de Armas Nucleares com o apoio de um forte sistema de verificação.

Para Ban, o mais importante não é o caminho a ser escolhido, mas sim que uma das opções leve ao caminho certo, que é a eliminação das armas nucleares.

Atualmente, existem no mundo aproximadamente 17 mil ogivas nucleares. Mais da metade da população mundial vive em países que possuem esse tipo de armamento.

Segundo a ONU, até agora em 2014 nenhuma bomba atômica foi fisicamente desmantelada ou desarmada e não há nenhuma negociação sobre desarmamento nuclear em andamento.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031