Situação de brasileiros no Japão é um dos temas de debate na ONU

Ouvir /

Comissão sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial analisou o sétimo e nono relatórios do país asiático e a questão da repatriação de japoneses que migraram para o Brasil, mas que quiseram voltar à casa.

Tókio, capital do Japão. Foto: Banco Mundial/Simone D. McCourtie

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A situação da discriminação racial no Japão e a forma como a nação asiática trata os grupos étnicos abrigados no país foi o tema de um debate nas Nações Unidas.

A reunião, realizada nesta quinta-feira, em Genebra, na Suíça, analisou os relatórios periódicos do Japão na Comissão sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial.

Medidas

Um dos temas debatidos foi o retorno à casa de japoneses que imigraram para o Brasil. O governo japonês recebeu perguntas da comissão e de peritos em discriminação racial. Um deles quis saber como está ocorrendo a reintegração de japoneses migrantes que se mudaram para o Brasil, mas que quiseram retornar à casa.

Dados oficiais sugerem que até o fim de 2013, mais de 181 mil brasileiros viviam no Japão. Somente naquele ano, entraram no país asiático, 3349 brasileiros.

O documento foi apresentado pelo embaixador japonês junto à ONU, Akira Kono.

Segundo ele, o país reformulou medidas sobre o reconhecimento de refugiados, e lançou uma campanha para promover o respeito a estrangeiros que vivem no país para eliminar o preconceito e a discriminação.

Proteção

Um dos integrantes da Comissão da ONU e relator para o Japão, Anwar Kemal, informou que o país deveria adotar uma lei contra a discriminação e combater o que chamou de discurso racista sem demoras. Kemal disse ainda que o Japão tem que aumentar a proteção dos direitos de minorias chinesas, coreanas e islâmicas que vivem no país.

Num dos exemplos, crianças de escolas coreanas teriam sofrido preconceito e ataques racistas pela internet.

Jogos Olímpicos

O discurso racista, que chegou a ser proferido também por alguns membros do governo, foi condenado com veemência pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Desde 2013, o Japão teria registrado mais de 360 casos de manifestações e discursos racistas.

O embaixador japonês contou que o país está trabalhando no conceito do Espaço Simbólico de Harmonia Étnica, uma iniciativa que deve ser lançada juntamente com os Jogos Olímpicos de 2020, que ocorrerão no Japão.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031