Secretário-geral saúda movimento em direção à formação de governo no Iraque

Ouvir /

Ban elogiou o presidente Fuad Massoum por ter encarregado Haider al-Abbadi com a formação do novo governo, de acordo com a Constituição iraquiana; ele encorajou o primeiro-ministro designado a formar um governo amplo.

Ban Ki-moon. Foto: ONU/Devra Berkowitz

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York*.

O secretário-geral das Nações Unidas saudou o movimento em direção à formação de um governo no Iraque. Ele também elogiou o presidente iraquiano Fuad Massoum por ter encarregado Haider al-Abbadi com a formação de um novo governo, de acordo com a Constituição do país.

Ban Ki-moon encorajou al-Abbadi, primeiro-ministro designado, a formar um governo de base ampla, aceitável para toda a sociedade iraquiana e de acordo com o prazo constitucional.

Segurança

Em nota, o chefe da ONU disse estar "preocupado" que tensões políticas juntamente com a atual ameaça do Estado Islâmico à segurança possam levar o país a uma crise ainda mais profunda.

Ban apelou a todos os partidos políticos e seus seguidores que mantenham a calma e respeitem o processo político regido pela Constituição. Ele afirmou ainda que o povo do Iraque merece viver em um país "seguro, próspero e estável".

Enviado

Mais cedo nesta segunda-feira, o representante especial do secretário-geral da ONU para o Iraque, Nickolay Mladenov, saudou a decisão do presidente do país, Fuad Masoum, de aceitar a nomeação de Haider al-Abbadi como o primeiro-ministro designado. Ele foi indicado pelo maior bloco do Parlamento iraquiano.

Segundo o enviado das Nações Unidas, ele deve agora encarregar-se da formação de um novo governo.

Democracia

Em nota, Nickolay Mladenov afirmou que o presidente cumpriu seu papel constitucional e pediu ao indicado que forme um governo. Ele mencionou ainda que este passo está em conformidade com a Constituição e o processo político democrático.

O representante da ONU disse ainda que é importante que todos os grupos políticos no Parlamento "cooperem na formação de um governo inclusivo que reflita os desejos do povo iraquiano de segurança, prosperidade e democracia".

Segundo agências de notícias, o primeiro-ministro iraquiano Nouri al-Maliki criticou o presidente, em rede nacional de TV, por não apoiá-lo na obtenção de um terceiro mandato. As agências dizem também que forças de segurança pró-al-Malik teriam saído às ruas de Bagdá durante o pronunciamento.

Segurança

Mladenov apelou aos líderes políticos que respeitem a Constituição e sejam moderados em suas palavras e atos. Ele afirmou ainda que "as Forças de Segurança" do país devem evitar ações que possam ser vistas como "interferência em questões relacionadas à transferência democrática da autoridade política".

*Apresentação: Edgard Júnior.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031