OMS faz alerta sobre cigarros eletrônicos

Ouvir /

Relatório da agência da ONU afirma que não há provas concretas de que ele ajude as pessoas a largar o vício de fumar; organização quer regular o mercado de venda do produto.

Foto: Banco Mundial/Curt Carnemark

Edgard Júnior, da Radio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde alertou que não existem provas concretas de que os cigarros eletrônicos ajudem as pessoas a largar o vício de fumar.

Em relatório divulgado esta terça-feira em Genebra, a OMS afirma que a fumaça expelida pelo cigarro eletrônico não é "simplesmente um vapor d'água" como os vendedores costumam dizer.

Ameaça

Segundo a agência da ONU, apesar de os cigarros eletrônicos serem menos tóxicos do que os cigarros comuns, eles representam ameaças a adolescentes e a mulheres grávidas.

O documento explica que o produto expele uma quantidade de substâncias tóxicas e aumenta a exposição de não-fumantes à nicotina.

A OMS disse que os cigarros eletrônicos são apresentados pelos fabricantes como uma ajuda para quem quer parar de fumar ou uma alternativa saudável ao tabaco.

Mas a agência afirma que esses produtos devem ser regulados, por exemplo, para impedir a promoção do produto entre não-fumantes e jovens, minimizar os potenciais riscos à saúde e proibir as alegações não comprovadas sobre seus benefícios.

Objetivo

A agência da ONU deixa claro que essas regras são necessárias principalmente para cuidar da promoção do produto. O objetivo é impedir que os comerciais não tenham como alvo os jovens, os não-fumantes ou os que não fazem uso de qualquer produto com nicotina atualmente.

A OMS quer também que sejam implementadas medidas legais para impedir o uso dos cigarros eletrônicos em locais fechados, em áreas públicas ou nos locais de trabalho.

Sabores

Segundo o relatório, as autoridades devem proibir os cigarros eletrônicos com sabores de frutas entre outros, até que se tenha certeza de que eles não são atrativos para crianças e adolescentes.

O documento explica que já existem mais de 8 mil sabores diferentes do produto e a OMS acredita que eles possam servir como "uma porta de entrada" para a dependência da nicotina, principalmente, entre os jovens.

Os cigarros eletrônicos estão na agenda da 6ª Conferência das Partes, COPs, para a Convenção sobre Controle de Tabaco, Fctc, que será realizada entre 13 e 18 de outubro em Moscou, na Rússia.

A COP é o órgão negociador intergovernamental da Convenção que reúne 179 países. O acordo foi adotado pela Assembleia Mundial da Saúde em 2003 e entrou em vigor dois anos depois.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031