Moçambique celebra Dia Internacional da Juventude

Ouvir /

Emprego, habitação, formação e acesso à saúde são alguns dos pontos de reflexão para marcar a data; jovens de Maputo dizem que saúde mental é elemento chave para desenvolver outras actividades.

Jovens moçambiquanos. Foto: Unicef Moçambique

Ouri Pota, da Radio ONU em Maputo.*

Moçambique celebrou o Dia Internacional da Juventude, esta terça-feira, 12 de agosto, que este ano tem como tema a "Saúde Mental".

Entre os principais pontos de reflexão para marcar a data estiveram educação, habitação, formação e acesso à saúde.

Elemento-Chave

Alguns jovens entrevistados pela Rádio ONU em Maputo, são da opinião que a saúde mental é o elemento chave para desenvolver outras actividades.

Os entrevistados defendem ainda a aposta na area da formação dos jovens, porque só assim o país pode desenvolver.

Simão Machava, estudante do curso de gestão na faculdade de economia da Universidade Eduardo Mondlane afirma que uma juventude qualificada poderá acompanhar o desenvolvimento do país.

"Estamos a falar hoje em dia de um Moçambique que tem vindo a descobrir muitos minérios em que precisa de uma juventude qualificada para o trabalho e esta qualificação não só dependende da juventude. Esta juvetude precisa que lhe abram as portas, então é papel do governo e dos parceiros de cooperação abrirem portas para que esta juventude se qualifiquem a fim de responder as novos desafios que se impõem."

Desilusões

Já o jovem Helder Alfredo, actualmente sem emprego, acredita que as desilusões na vida do ser humano podem trazer problemas na saúde mental.

"Ele está sujeito a vários transtornos da vida, uma dela é a saúde mental  que chega a levar o jovem a entrarem nas drogas, crimes por terem dificuldades na sua vida pessoal, então, eu apelo aos jovens que foquem mais na vida profissional e académica."

Desafios

Apesar de avanços no sector da educação, Alex Muianga, coordenador da Associação Coalização da Juventude Moçambicana, afirma que agremiação que dirige esta preocupada com a situação da rapariga.

"Os desafios na área de saúde sexual reprodutiva, sobretudo na área de desenvolvimento da nossa sociedade. continua a ser a questão da educação da rapariga, sobretudo quando estamos numa sociedade onde quase metade das raparigas não tem ainda uma formação, isto quer dizer, têm dificuldade de ler e escrever. Estamos numa sociedade onde grande parte das raparigas tem que abandonar muito cedo a escola porque ficaram grávidas, também temos situações de casamentos forçados aquilo que os outros chamam de casamentos permaturos."

Sob lema A Juventude e Saúde Mental, o presidente do Conselho Nacional da Juventude, Manuel Formiga, apela os jovens a pautar pela paz.

"É com ambiente de paz que se pode construir escolas para elevação dos níveis de conhecimento da juventude, com a paz pode se construir habitação condigna para a juventude , alargar-se a base de oportunidade de emprego e podem ser realizados todos outros sonhos da juventude e com a paz nós conseguimos atrair investimento externo para complementar as nossas ações tendentes à promoção do desenvolvimento sustentável do nosso país onde a juventude é prioridade."

O12 de agosto foi escolhido como Dia Internacional da Juventude na Conferência de Ministros da Juventude, em 1998, em Lisboa, e foi oficializado em 1999, por resolução da Organização das Nações Unidas.

*Apresentação: Denise Costa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031