Golã: Ban condena ataque de homens armados contra forças da ONU

Ouvir /

Segundo a organização, soldados de paz das Filipinas foram retirados e estão em segurança; em outro posto foram repelidos atacantes munidos de  morteiros e metralhadoras pesadas.

Posição da ONU em Golã. Foto: ONU Photo/Gernot Maier

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.  

O secretário-geral condenou com veemência o ataque deste sábado contra as posições da Força Observadora de Desengajamento das Nações Unidas, Undof, no Golã.

A missão revelou que homens armados atacaram à chamada Posição da ONU 89. Os 32 filipinos que integram a força foram retirados e estão seguros. Foi, entretanto, restringido o movimento de outros 40 elementos da mesma nacionalidade de um outro posto.

Confrontos 

Antes, a Undof disse que continuam os esforços para libertar com segurança os 44 capacetes azuis das ilhas Fiji. Eles foram presos na quinta-feira, na área onde aumentam confrontos entre as forças do governo sírio e grupos armados.

Ban deplora a detenção e à restrição de movimento das forças de paz dos batalhões de Fiji e das Filipinas pelo que chama de "atores armados não-estatais, incluindo a Frente Al Nusra."

Cooperação 

O chefe da ONU exige a sua libertação imediata e incondicional e exorta a todas as partes que cooperem plenamente com a Undof. Para Ban, os soldados de paz devem operar livremente, além de ser garantida a total segurança  pessoal e dos seus bens.

A missão revelou ainda que as suas forças responderam com fogo para impedir a entrada de atacantes à chamada Posição da ONU 68. O grupo  usava morteiros e metralhadoras pesadas.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031