Países precisam melhorar operações de resgate no Mediterrâneo, diz OIM

Ouvir /

Alerta é feito após guarda costeira italiana encontrar barco com 30 pessoas mortas; Organização Internacional para Migrações afirma ser "inaceitável" esse tipo de tragédia.

Foto: OIM/Samantha Donkin

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, está pedindo aos países europeus que forneçam mais recursos para operações de resgate no Mar Mediterrâneo.

O apelo foi feito após a guarda costeira italiana encontrar 30 mortos num barco de pesca que levava 600 migrantes. Eles foram encontrados entre a Líbia e a Sicília.

Falta de Segurança

A OIM considera ser "inaceitável" a morte de pessoas que têm esperança em uma vida melhor. Segundo a agência, a tragédia de segunda-feira confirma que "crimonosos maltratam migrantes, que ficam amontoados em embarcações sem segurança."

A Rádio ONU conversou com a representante da OIM em Portugal. De Lisboa, Marta Bronzin explica melhor o perfil desses migrantes.

"São pessoas que fogem de contextos principalmente de guerras e de regimes totalitários. São da Síria, da Eritreia, da Somália. Estamos a falar de uma migração forçada. É uma migração de desespero. São pessoas que saem dos seus países empurrados por situaçãoes de violência extrema."

Contrabando

Segundo agências de notícias, os 30 migrantes podem ter morrido asfixiados no barco. A OIM destaca ainda não se saber a causa exata da morte, mas que o foco agora deve ser nas gangues de contrabandistas que organizam essas viagens inseguras.

Desde o começo do ano, mais de 60 mil migrantes chegaram à Itália pelo mar, pelos dados da OIM.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031