ONU enaltece ascensão africana ilustrada nas Metas do Milénio

Ouvir /

Áreas como telecomunicações, banca e construção destacam-se na expansão; mortalidade materna continua a ser um dos maiores desafios.

Economias africanas são as que mais crescem no mundo. Foto: Banco Mundial/Jonathan Ernst

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O secretário-geral das Nações Unidas afirmou que dados recentes sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio demonstram que África está a ascender.

As declarações constam de um discurso apresentado, esta terça-feira, em Kigali, pelo assistente de Ban Ki-moon para a Coordenação de Políticas e Assuntos Interagenciais, Thomas Gass. A mensagem destacou o facto de o continente abrigar economias que mais crescem no mundo.

Dependência

Setores como telecomunicações, banca, construção, retalho e imobiliário são apontados como os mais salientes. A ONU destaca que a expansão partiu do que considera dependência tradicional de mercadorias simples.

África é vista como destino de investidores do mundo desenvolvido, que olham para o continente com expectativa de alcançar grandes retornos.

Entre os ganhos alcançados pelos africanos, a ONU destaca o número de matriculados nas escolas. O discurso confirma a aproximação da meta ou o cumprimento do objetivo da educação primária universal pelos países mais pobres.

Matrículas

Mas a África Subsaariana é a que registou um crescimento mais rápido no número de matrículas de 60% em 2000 para 78% em 2012.

Nas últimas duas décadas, a região viu duplicar a taxa média de redução da mortalidade entre os menores de cinco anos. O desafio está na redução da taxa de mortalidade materna, tida como a mais elevada do mundo.

Estima-se que o fator seja responsável por quase dois terços das mortes maternas em todo o mundo.

Género 

Ainda na África Subsaariana, as diferenças na questão de género são de uma forma geral consideradas gritantes. Cerca de 93 meninas estão matriculadas em escolas primárias para cada 100 meninos.

Quando restam 550 dias para o fim do prazo de cumprimento das metas, a ONU considera importante definir uma nova agenda de desenvolvimento sustentável que seja ambiciosa e transformadora.

O pronunciamento foi feito no lançamento do périplo africano dos defensores das Metas do Milénio. Em visitas ao campo, estes devem colher opiniões e mobilizar os cidadãos em torno da nova agenda global.

*Apresentação: Denise Costa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031