OMS não recomenda restrições de viagem a países com casos de ebola

Ouvir /

Organização da ONU confirmou 729 mortes causadas pelo vírus; surto afeta Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa; número de casos continua crescendo.

Foto: OMS/T. Jasarevic

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York* 

A Organização Mundial da Saúde, OMS, reiterou que, baseada em informações atuais, não recomenda restrições de viagem ou de negócios à Guiné-Conacri, Libéria ou Serra Leoa, países afetados por surto de ebola na África.

O número de pessoas infectadas continua crescendo e a agência confirmou pelo menos 1323 casos, com 729 mortes.

Aviação

Segundo a OMS, o risco do vírus do ebola ser transmitido por passageiros de companhias aéreas viajando a partir dos países afetados continua baixo, mas não pode ser descartado.

Segundo o porta-voz da agência em Genebra, Gregory Haertl, "é preciso tocar uma pessoa que esteja visivelmente doente ou entrar em contato com o seu fluído corporal" para ser infectado.

A organização não está recomendando nenhuma restrição de viagem ou fechamento de fronteiras por causa do surto da doença, mas apela a autoridades de saúde e companhias que operem voos para os países afetados que sejam "vigilantes".

Em nota, a Organização Internacional da Aviação Civil, Icao, disse estar colaborando com a OMS sobre o assunto.

*Apresentação: Leda Letra.

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 30 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 30 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930