Conferência sobre Aids termina com apelo ao fim do estigma

Ouvir /

Encontro ocorreu na Austrália, com tributo aos especialistas em HIV mortos durante o desastre do voo MH17; representantes internacionais destacaram importância dos direitos humanos para o combate ao vírus.

Foto: Unaids

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Especialistas reunidos na Austrália concluíram esta sexta-feira que para a epidemia de Aids ser eliminada até 2030, "nenhuma pessoa pode ser deixada para trás".

Esta foi a principal mensagem divulgada ao final da 20ª Conferência Internacional sobre Aids, que ocorreu em Melbourne. No encontro, foi feito um tributo aos vários especialistas que estavam a caminho da reunião, mas morreram durante o acidente com o voo MH17, da Malaysia Airlines.

Barreiras

Segundo o Escritório Conjunto da ONU sobre HIV/Aids, Unaids, um outro destaque da conferência foi que apesar de progressos, os "determinantes sociais da epidemia ainda precisam ser resolvidos".

Os especialistas reunidos na Austrália ressaltam que leis punitivas, estigma e discriminação são algumas das principais barreiras para manter o HIV sob controle.

Outra questão importante é levar em consideração as necessidades de adolescentes e de outros grupos com alto risco de infecção. A conferência concluiu também ser preciso focar em programas de prevenção e tratamento, principalmente em áreas geográficas onde ocorrem a maioria das novas infecções.

A próxima Conferência Internacional sobre Aids será em 2016 em Durban, na África do Sul.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 16 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 16 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930