Ban Ki-moon segue para o Oriente Médio neste fim de semana

Ouvir /

Secretário-geral vai expressar solidariedade com israelenses e palestinos;  Conselho de Segurança discute intensificação da violência na região.

Foto: ONU/Eskinder Debebe

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, viaja para o Oriente Médio neste fim de semana. O anúncio foi feito pelo subsecretário-geral para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman.

No Conselho de Segurança, Feltman afirmou que Ban está "pronto para fazer sua parte" e segue para a região no sábado. O secretário-geral quer expressar sua solidariedade com israelenses e palestinos.

Fim da Trégua

Outro objetivo da viagem é contribuir para o fim da onda de violência, num trabalho em coordenação com parceiros regionais e internacionais. No fim da tarde desta sexta-feira, hora local em Nova York, o Conselho de Segurança realizou um debate aberto sobre a situação em Gaza.

No encontro, o subsecretário-geral para Assuntos Políticos disse que Ban Ki-moon ficou "alarmado" ao saber que militantes voltaram a soltar projéteis a partir da Faixa de Gaza logo após o fim da pausa humanitária de cinco horas.

Na quinta-feira, israelenses e palestinos interromperam os ataques temporariamente, para que a ajuda humanitária e entrega de comida pudesse chegar aos civis necessitados. 

Ataques

Jeffrey Feltman lamentou que após foguetes serem lançados contra Israel, o primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, tenha anunciado uma operação militar por terra em Gaza.

O representante da ONU disse ter conhecimento de que 91 mísseis foram lançados pela Força de Defesa Israelense, além de mais de 500 projéteis. E militantes do lado palestino lançaram 127 foguetes e 29 projéteis contra Israel desde o fim da pausa humanitária.

Cerca de 20 casas na região de Gaza foram atingidas e 26 palestinos morreram além de um soldado israelense. O chefe da ONU está extremamente preocupado com o possível aumento do número de vítimas e está "alarmado" com a resposta pesada de Israel no conflito.

Mortes

Desde 8 de julho, quando o conflito ficou mais intenso, dois civis israelenses morreram. No Conselho de Segurança, Jeffrey Feltman disse que o número de palestinos mortos chega a 250, a maioria civis, incluindo 50 crianças.

Devido aos bombardeios de Israel, escolas e centros de saúde foram danificados e mais de 1,8 mil famílias palestinas tiveram suas casas severamente danificadas ou destruídas.

Feltman anunciou também que o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, pediu ao secretário-geral que coloque a Palestina sob um sistema de proteção internacional administrado pela ONU. Ban Ki-moon está estudando a possibilidade.

Abrigo

Na reunião do Conselho de Segurança, foi mais uma vez destacado que a comunidade internacional já pediu várias vezes o fim da violência entre israelenses e palestinos, a proteção de civis e um cessar-fogo.

Também nesta sexta-feira, o porta-voz do Escritório da ONU de Assistência a Refugiados Palestinos anunciou que 47 mil civis em Gaza buscaram abrigo com a Unrwa. O número mais que dobrou em 24 horas.

Segundo Chris Gunness, 43 instalações da agência estão disponíveis para os palestinos, abrigados principalmente em escolas. A Unrwa lançou um apelo de US$ 6 milhões para lidar com a emergência em Gaza nos próximos seis meses. O total é de cerca de R$ 13 milhões.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031