Vozes lusófonas gravam hino para campanha contra a fome da Cplp

Ouvir /

Angolano Bonga e brasileira Elisete Rodrigues estão entre os músicos participantes da iniciativa; compositor Costa Neto anuncia a produção de três versões da música.

Músico moçambicano, Costa Neto. Foto: Cplp

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Músicos lusófonos estão a finalizar a gravação de um hino para a campanha Juntos Contra a Fome da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp. 

A informação foi dada à Rádio ONU, em Maputo, pelo compositor do projeto e músico moçambicano radicado em Portugal, Costa Neto. A preparação da campanha envolveu a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

Projeto

De acordo com o músico, além das vozes lusófonas uma versão instrumental do hino deverá ser gravada por uma orquestra.

Cantores Sonantes 

"A primeira versão, que é gospel, já está feita. Neste momento, estamos a gravar a versão com cantores sonantes dos diversos países de língua oficial portuguesa. Esta também já está praticamente no fim. Começando por Moçambique, estou eu. De Cabo Verde está Nancy Vieira, da Guiné-Bissau a Nindjay e de São Tomé e Príncipe o Tonecas Prazeres. Do Brasil está a Elisete Rodrigues, de Portugal o José Barros, de um grupo chamado Navegante, e de Angola o Bonga", realçou.

Rentabilizar

Como uma das principais mensagens para o trabalho conjunto, Costa Neto sublinhou a necessidade de rentabilizar a comida.

"Há muito desperdício no mundo dos bens já produzidos. Depois, há muito mau aproveitamento em relação aos recursos que existem, tal como terras e etc. Muitas vezes porque as pessoas não estão preparadas. Estava a dar exemplo de Moçambique, um país fértil e com terra que não acaba não se explica que passe fome. A campanha também implica a mobilização de instituições, de empresas, de personalidades, de empresário e outros no sentido de ajudarem a financiar projetos nos países", explicou.

O projeto musical é lançado dois anos após ter sido adotada a Estratégia de Segurança Alimentar e Nutricional da Cplp na capital moçambicana.

De acordo com o bloco de países, o objetivo da iniciativa é tornar visível a insegurança alimentar que afeta mais de 28 milhões de pessoas entre os Estados-membros.

*Com entrevista de Ouri Pota, em Maputo.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031