Unesco retira ruínas tanzanianas da lista de Património em Risco

Ouvir /

Áreas históricas de Kilwa Kisiwani e Songo Mnara não correm mais perigo; cidades eram símbolo da prosperidade entre séculos 13 e 16 durante o comércio com as Índias.

Ruínas na Tanzânia. Foto: Unesco

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque*.   

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, retirou as ruínas de Kilwa Kisiwani e de Songo Mnara, na Tanzânia, da lista de Património Mundial em risco.

A decisão foi anunciada durante uma reunião da Comissão do Património Mundial que decorre até 25 de junho, em Doha, no Qatar.

Melhora

Segundo a Comissão, houve melhorias na gestão e na proteção de toda a região, que justificam a retirada da lista.

As cidades estão localizadas em duas ilhas perto do litoral da Tanzânia, a cerca de 300 quilómetros de Dar es Salaam. Ambas eram símbolo de prosperidade durante o período do comércio entre as Arábias, a Índia e a China, principalmente, entre os séculos 13 e 16.

Ouro e Prata

Na época, o ouro e o marfim eram trocados por prata, perfumes, pedras cornalinas e porcelana persa e chinesa.

As ruínas de Kilwa Kisiwani e de Songo Mnara entraram na lista de risco da Unesco em 2004 devido à deterioração das estruturas arqueológicas e históricas que em algumas partes chegaram a ruir.

*Apresentação: Denise Costa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031