OMS quer maior acesso a bolsas de sangue para salvar mães e grávidas

Ouvir /

Entidade afirma que 800 mulheres morrem por dia devido a complicações da gravidez e do parto; no Dia Mundial do Doador de Sangue, agência ressalta que qualidade do sangue é inadequada em muitos países.

Foto: OMS/Christina Banluta-Suba

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O Dia Mundial do Doador de Sangue é neste sábado, 14 de junho, e a Organização Mundial da Saúde, OMS, está pedindo aos países que melhorem o acesso do sangue seguro para salvar a vida de mães e grávidas.

De São Paulo, o presidente da Fundação Pró-Sangue, Vicente Odone Filho, explicou à Rádio ONU o que é sangue seguro.

Testes 

"Significa poder fazer processos de transfusão sem possibilidade de transmissão de infecções, garantindo um produto de qualidade que não traga riscos a quem o recebe. Nós temos testes para detectar a presença do HIV, por exemplo, hoje graças a modernas tecnologias, nós temos a possibilidade de identificar uma janela de contaminação num período de horas."

Segundo a OMS, 800 mulheres morrem por dia devido a complicações da gravidez ou do parto. Hemorragia severa é a maior causa das mortes maternas e pode matar a mulher em duas horas caso não exista o atendimento adequado.

Dificuldades

Para Vicente Odone Filho, a escolha do tema para o Dia Mundial do Doador de Sangue é oportuna.

"Quando nós estamos falando em mães, nós estamos falando do binômio mãe e filho e esses números mostram a realidade do problema. Nós temos conhecimento de que em áreas do nosso país inclusive, nós temos ainda muita dificuldade para poder suprir isso de uma maneira apropriada. Esse esforço é contínuo."

A Organização Mundial da Saúde revela que em 73 países, mais de 90% dos estoques de sangue são de doações voluntárias. No mundo, 108 milhões de doações são coletadas por ano, a metade em países de renda alta.

Campanha

Segundo o presidente da Fundação Pró-Sangue, os estoques da entidade estão abaixo da meta de 12 mil bolsas coletadas por mês. Em média, a Fundação recebe cerca de 10 mil bolsas.

Vicente Odone Filho explica que com a aproximação do inverno, a tendência das doações é cair ainda mais. Por isso, a Fundação Pró-Sangue aproveita o clima da Copa do Mundo para atrair mais doadores, fazendo uma campanha em parceria com o jogador da seleção, Daniel Alves.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031