Ofensiva do Paquistão contra o Talebã deixa 435 mil desalojados

Ouvir /

Números são da Agência da ONU para Refugiados, citando ação militar no norte do país; maior parte está sendo recebida por famílias de comunidades locais.

Crianças paquistanesas. Foto: Banco Mundial/Curt Carnemark

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Uma ofensiva militar do Paquistão contra militantes do grupo Talebã no norte do país já forçou mais de 435 mil pessoas a deixarem suas casas. Os dados são do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur.

Citando números do governo, a agência diz que 183 mil são crianças, que deixaram zonas de combate no norte de Waziristan desde meados deste mês.

Meio Milhão

O Acnur explica que a maiora das famílias buscou refúgio na província de Khyber Pakhtunkhwa, mas há relatos de civis chegando em Punjab e em Balochistan.

Grande parte dos desalojados está sendo abrigada por comunidades locais. O governo do Paquistão e as agências humanitárias da ONU esperam que até quinhentas mil pessoas possam ficar deslocadas devido às ações militares.

Apoio

Com isso, o número total de deslocados no país poderá chegar a 1,5 milhão, incluindo milhares de pessoas afetadas pela onda de violência desde 2009.

Representantes da ONU tiveram um encontro com autoridades paquistanesas e ofereceram apoio para as operações humanitárias, com entrega de itens de emergência, proteção e registro dos civis. O governo fez à ONU um pedido formal de ajuda.

Segundo o Acnur, o desafio é chegar a algumas áreas com novos deslocados, e a agência já pediu acesso total para a entrega de ajuda humanitária à população.

Compartilhe