FAO diz que El Niño no hemisfério Norte pode afetar produção agrícola

Ouvir /

Agência da ONU alerta para aumento das chuvas, do calor e do ar seco; Brasil pode sofrer com chuvas na região sul.

Brasil pode sofrer com inundações. Foto: FAO/Munir Uz Zaman

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização da ONU para Agricultura e Alimentação FAO alertou, esta terça-feira, para os possíveis impactos do fenômeno El Niño sobre a produção agrícola no hemisfério Norte.

O Sistema Global de Informação e Alerta Antecipado da agência anunciou que podem ocorrer mudanças nas condições climáticas entre 2014 e 2015. As consequências serão o aumento de chuvas, do ar seco e do calor.

Impacto

A probabilidade do El Niño realmente ocorrer é de 70% durante o verão e 80% no outono ou inverno no hemisfério Norte.

Para abordar o possível impacto do fenômeno, a Rádio ONU conversou com Liliana Balbi, de Roma, representante da FAO.

"As consequências do El Niño não são somente no hemisfério norte mas também e sobretudo, no hemisfério sul. Os impactos mais marcantes talvez sejam na costa sul do oceano Pacífico."

Balbi disse ainda que o Brasil deve sofrer com inundações, principalmente no sul do país, região produtora de milho e outros cereais.

A preocupação com a produção existe apesar de a entidade reconhecer que não há nenhuma relação em termos de quantidade entre um episódio do El Niño e as alterações na agricultura.

Conforme o comunicado, o efeito sobre o setor vai depender do tempo e da gravidade do fenômeno, bem como do calendário da safra de uma determinada região.

Fenómeno Periódico

O alerta segue-se a um aumento da temperatura da superfície do mar na região equatorial nos últimos meses.

O fenômeno climático periódico ocorre aproximadamente a cada dois e sete anos num período que pode durar entre 12 e 18 meses.

Efeitos em África

Entre os vários exemplos para ilustrar os efeitos do El Niño, a FAO cita a África Austral e a maior probabilidade de chuvas abaixo do normal durante outubro e março, a principal estação chuvosa. A agência salienta problemas na vegetação que limitam o desenvolvimento das culturas com potencial impacto nos rendimentos.

Na África Ocidental, ocorrem chuvas acima do normal que podem interromper as colheitas na época principal, que vai deste outubro a novembro, aliadas ao potencial de cheias.

Foi também apontada a tendência de chuvas mais intensas na América Latina, incluindo as principais áreas de cultivo de cereais em regiões como o sul do Brasil e nos vizinhos Argentina e Uruguai.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031