"Parada Lgbt é ato político", diz brasileiro que inspirou projeto de lei

Ouvir /

A lei João W. Nery, sobre direitos dos transexuais, precisa ser aprovada no Congresso Nacional; primeiro transexual masculino operado no Brasil, Nery participou da manifestação em São Paulo, que neste ano teve a presença de campanha da ONU.

João W. Nery. Foto: Divulgação

Por Felipe Siston e Gustavo Barreto, do Rio de Janeiro para a Rádio ONU.*

As Nações Unidas participaram este ano da 18ª Parada do Orgulho Lgbt com a campanha "Livres & Iguais". O evento, em São Paulo, reuniu cerca de três milhões de pessoas no último domingo, focando a proposta de uma lei sobre identidade de gênero.

A lei João W. Nery é inspirada no primeiro transexual masculino operado no Brasil, em 1977, 20 anos antes das cirurgias serem legalizadas. Nery foi operado em plena ditadura militar, quando tinha 27 anos.

Nova Identidade

Durante a parada, João W. Nery conversou com a Rádio ONU e explicou as dificuldades do processo. Com uma nova identidade, precisou abrir mão de todo o seu currículo profissional. Sua história é contada no livro "Viagem Solitária", lançado em 2011.

Atualmente ativista de direitos humanos, Nery acredita que a Parada do Orgulho Lgbt é o momento adequado de reivindicações.

"Para mim é um ato político, como também um ato para reivindicar direitos, sobretudo no caso de transexuais, das travestis, que são invisíveis na nossa cultura. São considerados abomináveis. Não temos direito à cidadania, não há lei nenhuma que nos proteja. A lei João W. Nery é uma lei de identidade de gênero e diz, em suma, que qualquer trans pode ir a um cartório, fazer a mudança do prenome e gênero, sem necessidade de cirurgia, hormonização ou laudo psiquiátrico."

Participação da ONU

Segundo Nery, a lei que leva seu nome ainda precisa ser aprovada no Congresso Nacional. O projeto é de autoria dos deputados federais Jean Wyllys, do Psol/RJ e Erika Kokay, do PT/DF.

Neste ano, a Parada do Orgulho Lgbt em São Paulo contou com 14 carros, sendo um das Nações Unidas, totalmente dedicado à campanha "Livres & Iguais", que promove a liberdade de escolha e a igualdade de direitos para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em todo o mundo.

A campanha conta com o site www.unfe.org/pt e uma série de mensagens em vídeo, incluindo da cantora Daniela Mercury. A ONU Brasil também divulgou uma série de ações no site: www.onu.org.br/livreseiguais.

*Apresentação: Leda Letra, com reportagem do Unic Rio.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 26 DE DEZEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 26 DE DEZEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031