Navi Pillay condena "crime de honra" no Paquistão

Ouvir /

Alta comissária de Direitos Humanos pediu ao governo paquistanês que adote medidas urgentes para acabar com essa prática; Navi Pillay disse estar chocada com a morte de Farzana Parveen brutalmente assassinada por familiares simplesmente porque se casou com um homem de sua própria escolha.

Navi Pillay Foto: ONU/Sarah Fretwell

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A alta comissária da ONU de Direitos Humanos, Navi Pillay, condenou esta quarta-feira o "crime de honra" cometido contra uma mulher grávida no Paquistão.

Pillay pediu ao governo paquistanês que adote medidas urgentes e rigorosas para impedir que casos como esse se repitam.

Apedrejada

A alta comissária da ONU disse que ficou chocada com a morte de Farzana Parveen que foi brutalmente assassinada por familiares simplesmente porque escolheu o homem que queria se casar.

Parveen, de 25 anos e grávida, foi apedrejada até a morte numa ação em que participaram 20 parentes, inclusive o pai e dois irmãos. Ela seguia para o Tribunal de Lahore onde iria contestar as alegações apresentadas pelo pai de que tinha sido sequestrada pelo marido e por isso o casamento seria inválido.

Pillay disse que não queria pronunciar as palavras "crime de honra", porque, segundo ela, não há o menor vestígio de honra em matar uma mulher dessa forma.

Punição

A representante da ONU afirmou que todos os anos, centenas de mulheres são mortas no Paquistão como punição por casarem com um homem que não foi escolhido pela família ou por recusarem um casamento arranjado.

Segundo a Comissão de Direitos Humanos, 869 mulheres foram mortas por  "crimes de honra" no país em 2013, mas o número real pode ser muito maior porque muitos desses assassinatos são classificados como acidentes.

A alta comissária disse que os responsáveis por esses tipos de crimes raramente são julgados e quando são, recebem penas muito brandas levando-se em consideração que cometeram uma ação premeditada.

A Assembleia Geral da ONU tem três resoluções pedindo aos Estados-membros que intensifiquem os esforços legislativos, educacionais e sociais para prevenir e eliminar os "crimes de honra".

O Paquistão é um dos países com um dos mais altos índices de violência contra mulher em todo o mundo.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031