Novas substâncias psicoativas estão a emergir em Angola e Cabo Verde

Ouvir /

Relatório do Unodc menciona Moçambique como destino de estimulantes tipo anfetaminas; entre 2008 e 2012, Brasil registou quase metade das apreensões do grupo de drogas na América do Sul, Central e Caraíbas.

Substâncias psicoativas Foto: Unodc

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Cabo Verde e Angola estão entre os 94 países que emergiram com novas substâncias psicoativas em 2013.

A informação consta num novo estudo do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc, lançado esta terça-feira, em Tóquio.

África

A agência revela que apesar de ter dados limitados sobre o tipo de substâncias em África, em geral, o problema parece menos prevalecente no continente do que em outras partes do mundo.

Na Avaliação Global de Drogas Sintéticas 2014, Moçambique aparece como o quarto principal destino de estimulantes tipo anfetaminas apreendidos na Nigéria entre 2009 e 2013. A África do Sul lidera a lista seguida pela Malásia e o Japão.

Mandrax

Moçambique também é alvo de realce no relatório no grupo de países da África Ocidental e Austral que usam o mandrax. Quanto às anfetaminas, o país está na situação da Argélia, Egito, Níger, Tunísia e Côte d'Ivoire também conhecida como Costa do Marfim.

De Cabo Verde, foi citado um inquérito nacional sobre o uso de drogas apontando para  uma taxa de uso de anfetamina por toda a vida de 0,1%.

Brasil

O outro país lusófono que aparece destacado no documento é o Brasil, que com o Peru foi o ponto de origem de metanfetaminas apreendidas nas Filipinas a caminho da China e Hong Kong em 2012.

O Brasil  teve 47% das apreensões de estimulantes tipo anfetaminas da Américas do Sul, Central e Caraíbas entre 2008 e 2012. A seguir vem a Argentina, com 22%.

Mas dentro do Brasil, entre os estimulantes tipo anfetaminas tirados do mercado destaca-se o "êxtase", que representou mais de 95% das apreensões e quase metade do que foi confiscado na Argentina. 

Aumento Asiático

A nível global, a Ásia destaca-se pelo rápido aumento do fornecimento de metanfetaminas. O considerado maior mercado do mundo para estimulantes do tipo anfetamina viu triplicar as metanfetaminas confiscadas nos últimos cinco anos para 36 toneladas.

A China confiscou 16 toneladas de metanfetaminas, que representam cerca de 45% das apreensões globais da Ásia.

EUA e Canadá

A América do Norte tem os Estados Unidos e o Canadá como os maiores e mais diversificados mercados mundiais para novas substâncias psicoativas. Os registos dos dois países apontam que a circulação quase quadruplicou entre 2010 e 2013.

O estudo realça que grupos de crime organizado estão a traficar cada vez mais metanfetamina de pontos como México, Médio Oriente, Sul e Oeste da Ásia e África Ocidental. O destino é o Japão e outros mercados lucrativos no Leste e Sudeste da Ásia e Oceânia. 

Por outro lado, novas rotas de abastecimento internacionais das Américas e da África Ocidental para a Ásia apareceram a completar a metanfetamina fabricadas na Ásia, disse o Unodc.

*Apresentação: Denise Costa.

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031