No Dia Mundial das Telecomunicações, moçambicanos celebram a internet

Ouvir /

De Maputo, profissionais de diversas áreas falam sobre a importância da ferramenta online; União Internacional das Telecomunicações busca consciencializar sobre o uso das tecnologias digitais para sociedades e economias.

Foto: ITU

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

As Nações Unidas celebram este sábado, 17 de maio, o Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação. Segundo a União Internacional das Telecomunicações, UIT, a data visa consciencializar sobre as possibilidades do uso da internet e de outras tecnologias digitais e seus benefícios para sociedades e economias.

A Rádio ONU em Maputo ouviu profissionais de diversas áreas para saber qual a importância da internet para cada um. Segundo os entrevistados, o acesso ao recurso ainda é escasso em Moçambique, mas consideram que a ferramenta veio "revolucionar a comunicação".

Sem Fronteiras

Os entrevistados consideram também que a internet maximiza o acesso a diferentes informações online, sem a preocupação com fronteiras geográficas. Para o antropólogo, docente e bloguista José Pimentel Teixeira, o acesso à rede representa a democratização.

"Tem um lado mau, que é o acesso descontrolado à informação. Mas de qualquer maneira, está lá tudo. O acesso à informação é a democratização. Tem essa dimensão educacional e científica. Uma outra dimensão é o acesso livre a informação social e política. Nas gerações anteriores nós tínhamos intermediários entre a realidade e o nosso saber sobre a realidade, os intelectuais e acima de tudo os jornalistas. Hoje em dia não, porque a palavra pública todos nós falamos sobre o real e temos acesso ao espaço comum. Temos acesso o que se passa, veiculamos o que se passa e partilhamos o que se passa."

Contrato

Já a cantora moçambicana Isabel Novella guarda boas memórias da internet, pois foi através dela conseguiu o contrato com a editora que a representa para lançar seu primeiro disco.

"O meu contrato foi conseguido praticamente graças à internet. Foi o primeiro contacto que eu fiz com meu manager e a editora foi através da internet, neste caso das redes sociais, que foi o Facebook. Eu entrei em contacto com o senhor Sipho Sitole que é o CEO da Native Rhythms a procurar saber um pouco mais da editora deles e como a gente faria para enviar para eles eles um demo. Através daí começamos com a nossa conversa, o que surgiu depois foi o contacto físico, a produção de tudo o que a gente esta aí a ver."

Rádios Comunitárias

Luís Neves Domingos, especialista em multimédia na Universidade Eduardo Mondlane, afirma que a internet desempenha um papel importante. Neves destacou primeiro a área de tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento, no âmbito do Centro de Apoio à Informação e Comunicação, Caicc.

"Tem dado um contributo na área de formação em competências relacionadas com tecnologia de comunicação e informação para as rádios comunitárias, centros multimédia comunitários, telecentros localizados em diferentes pontos de Moçambique, a maior parte deles nas zonas rurais. O nosso contributo é a consciencialização, fazer a promoção do uso da internet, promover a interação entre as comunidades locais e as rádios comunitárias, permitir maior interação da própria comunidade, através de espaços previamente criados pelas rádios comunitárias online e as redes sociais."

Educação

O especialista também falou da importância da internet na área da tecnologia para a educação.

"Ao nível da universidade nós temos também usado para disponibilizar diferentes resultados de pesquisa, através da revista Scientific. A introdução do próprio processo de ensino baseado na internet através de sistemas de gestão de aprendizagem como o "Mondle" e outros, tanto para o ensino à distância que é totalmente baseado na internet que a universidade já introduziu como uma ferramenta de suporte para o ensino presencial. Os docentes podem colocar os seus conteúdos online e os estudantes que têm aulas normais, presenciais a posterior podem aceder os recursos na internet."

Um relatório recente da União Internacional de Telecomunicações indica que quase 3 mil milhões de pessoas terão acesso à internet até o fim do ano. Destes, 75% são de países em desenvolvimento, onde o número de usuários de telemóveis "inteligentes" com acesso à rede deve chegar a 2,3 mil milhões no mesmo período.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031