Ban saúda proteção civil com nova prioridade da missão no Sudão do Sul

Ouvir /

Unmiss deve passar a monitorizar direitos humanos e apoiar distribuição de auxílio humanitário; resolução do Conselho de Segurança mantém efetivo de tropas da Unmiss em 12,5 mil homens.

Conselho de Segurança da ONU. Foto: ONU/Devra Berkowitz

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O secretário-geral, Ban Ki-moon, saudou a adoção pelo Conselho de Segurança da decisão que estabelece a proteção de civis como nova prioridade do mandato da Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss.

Aprovada por unanimidade, nesta terça-feira, a resolução 2155 também prioriza a monitorização dos direitos humanos, o apoio à entrega de assistência humanitária e a manutenção do número das tropas de paz em 12,5 mil homens. A missão foi estendida até 30 de novembro deste ano.

Bases

A medida foi solicitada por Ban no seu mais recente relatório sobre o Sudão do Sul. Entre 75 mil e 80 mil civis procuram segurança nas instalações da Unmiss desde o início da violência, em meados de dezembro passado.

Na resolução, o Conselho salienta que a proteção dos civis deve ser priorizada nas decisões sobre o uso da capacidade e dos recursos disponíveis na missão. 

Operação 

Na nota, o chefe da ONU saúda a implantação na operação de paz de uma força da Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento, Igad. O bloco regional mediou o acordo de cessar-fogo entre o governo e os rebeldes do mais novo país do mundo.

As tropas devem apoiar a proteção dos civis, além do mecanismo de acompanhamento e verificação como prevê o Acordo de Cessação das Hostilidades de 23 de janeiro deste ano. Trata-se da primeira trégua assinada pelas parte do conflito sul-sudanês.

Esforços

O Secretário-Geral sublinha a importância do novo mandato para a paz e segurança no Sudão do Sul. Ban reitera que todos os esforços devem ser feitos pelos potenciais contribuintes para enviar militares, polícias e facilitadores para a Unmiss, o mais breve possível.

No comunicado, o chefe da ONU lembra as partes da sua responsabilidade primária de proteger os civis da violência e de acabar com a impunidade. O apelo é no sentido do compromisso sem mais demoras com os acordos tanto de janeiro como de 9 de maio deste ano.

Ban pede que os envolvidos demonstrem vontade para fazer avançar o processo político e cooperem totalmente para permitir o exercício do mandato da Unmiss.

*Apresentação: Denise Costa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031