Secretário-geral assistente diz que situação na Ucrânia teve uma séria piora

Ouvir /

Oscar Fernandez-Taranco afirmou que depois de quase duas semanas de calma relativa, separatistas e homens armados invadiram prédios do governo ucraniano na região leste do país; grupo quer que área passe a fazer parte da Rússia.

Conselho de Segurança. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança da ONU realizou, neste domingo, reunião de emergência para discutir situação na Ucrânia.

O secretário-geral assistente para Assuntos Políticos, Oscar Fernandez-Taranco disse aos integrantes do órgão que a situação no país teve uma séria piora.

Separatistas

Segundo Fernandez-Taranco, esta foi a décima primeira vez em que o Conselho de Segurança debateu a crise na Ucrânia. A Assembleia Geral também discutiu a situação no mês passado.

O representante da ONU afirmou que depois de duas semanas de relativa calma, desde 6 de abril homens armados e grupos separatistas começaram a ocupar prédios do governo em cidades na região leste do país.

Os responsáveis pelas invasões querem a secessão da Ucrânia e a adesão à Rússia. Fernandez-Taranco disse que alguns relatos mostram que essas invasões estão acontecendo em pelo menos cinco cidades nas últimas 24 horas.

Operação Antiterror

Ele afirmou que, como resposta, o governo de Kiev lançou uma operação antiterror para retomar a cidade de Slavyansk, um dia depois de os ativistas separatistas terem tomado o controle da região.

Monitores de Direitos Humanos da ONU, que estão na área, disseram que os invasores estão muito bem armados e são milícias bem organizadas.

Fernandez-Taranco disse que a Federação Russa fez declarações públicas dizendo que será forçada a agir se o governo de Kiev usar de força contra os manifestantes.

Segundo ele, a situação agora é mais delicada do que nunca. O representante da ONU afirmou que o secretário-geral, Ban Ki-moon, continua empenhado numa solução pacífica da crise.

Ban voltou a pedir moderação aos envolvidos e quer que todos respeitem a lei internacional.

Fernandez-Taranco afirmou que a crise ucraniana vai se aprofundar ainda mais se não houver um esforço concentrado da comunidade internacional para reduzir as tensões.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 01 DE AGOSTO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 01 DE AGOSTO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031