ONU envia alta comissária de direitos humanos para o Sudão do Sul

Ouvir /

Navi Pillay chega ao país africano nesta segunda-feira para avaliar a piora da situação de abusos e violações incluindo assassinatos em massa nas cidades de Bentiu e Bor.

Navi Pillay. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas enviaram a alta comissária de direitos humanos da organização ao Sudão do Sul para apurar a situação de violações e assassinatos em massa no país africano.

Nestas segunda e terça-feiras, Navi Pillay irá se reunir com o presidente sul-sudanês, Salva Kiir, e com vários integrantes do governo, além de representantes da Comissão Nacional de Direitos Humanos.

Disputa

Pillay tentará ainda encontrar líderes da oposição no Sudão do Sul ou em Adis Abeba, na Etiópia.

Desde dezembro passado, o Sudão do Sul está enfrentando uma onda de violência étnica após uma disputa entre o presidente Salva Kiir e o ex-vice-presidente do país, Riek Machar.

Entre os dias 14 e 16 de abril, 200 pessoas foram assassinadas e 400 ficaram feridas num ataque a uma mesquita de Bentiu, capital do estado de Unidade.

Um dia depois, a base de Proteção de Civis da ONU foi atacada em Bor, capital do estado de Jonglei. Pelo menos 58 pessoas morreram.

A alta comissária de direitos humanos da ONU será acompanhada na viagem oficial pelo conselheiro especial para Prevenção do Genocídio.

Dependendo das condições de segurança, Navi Pillay irá visitar os locais onde ocorreram as graves violações para avaliar a situação e conversar com as vítimas. A viagem está ocorrendo a pedido do secretário-geral após as discussões sobre o tema na semana passada no Conselho de Segurança.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 18 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 18 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031