Guiné-Conacri com material de proteção contra surto de ébola que matou 78

Ouvir /

Equipamento da OMS visa proteção pessoal e para desinfeção; metade de infetados na capital é comporta por trabalhadores do setor de saúde.

Entrega de material médico na Guiné-Conacri. Foto: OMS/T. Jasarevic

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*   

A Organização Mundial da Saúde, OMS, fez a doação do lote que inclui equipamento de proteção pessoal, para desinfetar o ambiente e o material para realizar enterros devido à epidemia de ébola na Guiné-Conacri.

A intenção é garantir segurança, face ao risco de propagação do vírus. São mais de 3,5 toneladas de material médico de proteção.

Mortes

A ONG "Médicos Sem Fronteiras" disse que pelo menos 78 pessoas já morreram no país devido ao surto de ébola. A preocupação com a segurança deve-se ao facto de metade dos infetados na capital, Conacri ser composta por trabalhadores do setor de saúde.

Os sintomas da doença são febre hemorrágica, fraqueza, dores musculares e de cabeça e ainda diarreia e vómitos.

Transmissão

Os médicos alertam que a prevenção é a melhor forma de evitar a transmissão do vírus que acontece pelo contacto humano.

A agência da ONU disponibilizou o uso de laboratórios europeus para testar casos suspeitos da doença e também enviou especialistas para a região afetada pela epidemia.

Fronteira

A Organização Mundial da Saúde alertou os países vizinhos que aumentem a vigilância para doenças relacionadas à febre hemorrágica, principalmente na região de fronteira.

Serra Leoa e Libéria registaram casos e mortes consistentes com os sintomas do ébola. Na Libéria, dois casos foram confirmados. Por causa da epidemia, os três países e a OMS compartilham informações diárias.

*Apresentação: Denise Costa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031