Crianças e mulheres são alvo de campanha contra a malária

Ouvir /

Consultas de pré-natal em Moçambique incluem distribuição das redes mosquiteiras em campanha de combate à doença.

Distribuição de redes mosquiteiras. Foto: OMS/S. Hollyman

Ouri Pota, da Radio ONU em Maputo.

As Nações Unidas marcam este 25 de abril o Dia Mundial de Combate à Malária. A morte pela doença é uma das preocupações do governo moçambicano assim como de outros países em África.

A criança e a mulher são o público-alvo do Programa Nacional do Combate à  Malária, razão pela qual a distribuição de redes mosquiteiras são feitas com prioridade nas consultas pré-natal para prevenir a doença durante a gravidez.

Desafio

Na Semana da Luta contra Malária estão agendadas jornadas de em locais criadouros de mosquitos.

Nesta entrevista à Rádio ONU, o diretor do Programa Nacional do Combate à  Malária em Moçambique, Baltazar Candrinho, afirma que o desafio é reduzir o índice de morte, porém esta luta é conjunta.

"Nós queremos que as outras autoridades, outros parceiros nossos…Conselho Municipal, neste caso, fiquem sensibilizados em relação ao meio ambiente. Nós estamos a fazer uma jornada de limpeza principalmente nas valas e naqueles locais criadores de mosquito. Esta é uma actividade que está a ser feita agora, mas como exemplo para que o município depois continue e prossiga com as atividades de limpeza das valas locais criadoras de mosquito. Além disso, nós temos uma caravana que vai passando por aglomerados, mercado onde estão algumas pessoas e vai difundido algumas mensagens sobre malária"

Bicicleta

São vários os organismos ligados à luta contra malária. O programa Inter-Religioso Contra a Malária, Pircom, pretende expandir as atividades para além das atuais cinco províncias onde desenvolvem o trabalho, porém existe a limitação financeira, segundo afirma Bispo Dinis Matsolo da Igreja Metodista Wesleyana, integrante da Pircom.

"Uma simples bicicleta traz um valor acrescido para as ações que um voluntário pode fazer na comunidade, onde ele vive. Pode alcançar mais casas se tiver um bicicleta, naturalmente alcança muito menos quando não tem nenhuma forma de locomoção. Se houvesse possibilidade de conseguirmos bicicletas para podermos equipar os nossos voluntários isso ajudaria muito. Se tivéssemos umas motas por exemplo para facilitar a movimentação dos supervisores assim como dos coordenadores distritais ajudaria muito a alcançar mais pessoas."

O Dia Mundial da Malária, este 25 de abril, assinala-se sob lema "Invista no Futuro Vença a Malária", e visa salientar a necessidade de serem efetuados investimentos de forma contínua e da importância de um compromisso político duradouro para a prevenção e controle da doença.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031