Pillay apela por fim imediato de ataques contra civis em Darfur Sul

Ouvir /

Alta comissária cita uso desproporcional da força por grupos armados em 45 vilarejos; Secretário-Geral Ban Ki-moon também muito preocupado com escalada da violência.

Escritório de Navi Pillay fala em 50 mil deslocados. Foto: ONU/Albert González Farran

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos expressou esta terça-feira imensa preocupação com as condições dos civis em Darfur Sul, no Sudão, que são alvo de ataques recentes.

Navi Pillay considera haver uso desproporcional da força por grupos armados. Por isso, Pillay pede fim imediato das ações contra civis desarmados.

Deslocados Internos

Testemunhas afirmam que desde o princípio de fevereiro, os grupos atacaram 45 vilarejos em Um Gunya, área a 50 km ao sul de Nyala, a capital do estado de Darful Sul.

Após apontar difuculdades para calcular o total de mortos, o escritório da alta comissária fala em 50 mil deslocados devido a saques e incêndios criminosos.

Acesso

Navi Pillay apela às autoridades a proteger os civis e a levar ao tribunal aos autores de graves violações dos direitos humanos. A alta comissária está também preocupada com as dificuldades de acesso a áreas afetadas pela violência. Soldados de paz da Unamid, a Missão Conjunta da ONU e da União Africana em Darfur, e funcionários de agências humanitárias estariam a ser impedidos de entrar em alguns locais.

Pillay pede ao governo sudanês que permita à Unamid que cumpra o seu mandato de proteger aos civis e ter acesso à população mais necessitada. A alta comissária faz notar que com os ataques, aumenta o número de civis desalojados e muitos seguem para acampamentos próximos a Nyala.

Campos para deslocados como Kalma e Al Salam já contavam com 200 mil pessoas antes da recente onda de violência e a chegada de mais civis causa impacto na disponibilidade de água, comida e serviços de saúde nesses locais.

Solução

A situação em Darfur Sul também chamou a atenção do Secretário-Geral da ONU, que admitiu estar muito preocupado com o aumento da violência e o impacto nos civis.

Ban Ki-moon pede aos lados em conflito o fim imediato das hostilidades e que negociem uma solução pacífica. Ao governo do Sudão, Ban pede cooperação com a Unamid e às agências humanitárias que garantam a assistência aos civis mais necessitados.

O Secretário-Geral destaca que a Unamid está a fazer tudo o que é necessário para apoiar o fim dos conflitos, a protecção dos civis e a ajuda aos parceiros humanitários.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031