Impactos da mudança climática serão severos e irreversíveis, diz relatório

Ouvir /

Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, Ipcc, afirmou que mundo tem que conter o aquecimento global e fazer escolhas sobre riscos; estudo de 309 cientistas foi divulgado no domingo em Yokohama, Japão.

Mundo está mal preparado para o aquecimento global. Foto: Pnuma

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Os impactos da mudança climática serão severos e irreversíveis para a humanidade. A conclusão é parte do relatório divulgado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, Ipcc.

O documento "Mudança Climática 2014: Impactos, Adaptação e Vulnerabilidade" foi apresentado, no domingo, em Yokohama, no Japão.

Peixes

Segundo o estudo, se nada for feito, nos próximos 20 ou 30 anos, os oceanos estarão mais ácidos, o que afetará diretamente a vida marinha ameaçando arrecifes de corais. O aquecimento global levará ainda muitas espécies de peixe a mudar de região por causa das águas mais quentes.

Em algumas partes da Antártida, potenciais pescas podem cair em mais de 50%. Os especialistas trabalham com a hipótese de uma subida de temperatura entre 2º e 4ºC.

O relatório foi compilado com a ajuda de 309 autores de 70 países. Os cientistas manifestaram preocupação também com a segurança alimentar. Plantações de milho, arroz e trigo serão todas afetadas, até 2050, de acordo com as previsões. As perdas podem chegar até 25%.

Um dos autores do relatório, o professor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, José Antonio Marengo Orsini, falou à Rádio ONU, de São Paulo. Ele participou da apresentação do relatório no Japão. Segundo o professor Marengo, as medidas têm que vir dos governos em parceria com a sociedade.

Nordeste e São Paulo

"Os governos têm que colocar a agenda do clima, da mudança climática dentro da agenda política. Se não pode ser muito tarde, poderemos ter problemas como os que já temos agora com a seca do nordeste e a situação de seca na região de São Paulo."

O estudo da ONU revela que o nível de mortalidade por cheias e secas também pode subir em todo o mundo.

Os autores do relatório afirmaram ainda que os efeitos da mudança climática já estão sendo sentidos em todos os continentes e em todos os oceanos. O Ipcc acredita que, em muitos casos, o mundo está mal preparado para os riscos do aquecimento global.

Ainda na entrevista à Rádio ONU, o professor José Marengo disse que o stress causado pela escassez de água e por crises no setor agrícola podem levar a conflitos políticos.

Eventos Passados

Mas segundo o relatório, ainda há oportunidades para se responder aos riscos mesmo com as dificuldades causadas pela subida de temperatura.

O documento revela que a resposta à mudança climática inclui escolhas sobre riscos num mundo de rápidas transformações.

Um dos co-presidentes do Grupo de Trabalho II, Vicente Barros, disse que o mundo está vivendo numa era de mudança climática provocada por seres humanos. Um outro co-presidente, Chris Field, disse que as medidas de combate à mudança climática não podem ser focadas em eventos passados, mas sim no futuro.

Cooperação

Os cientistas do Ipcc lembram que o setor agrícola, os escossistemas e a saúde humana já estão sentindo os efeitos do aquecimento global.Paraos autores, a situação é de vulnerabilidade.

O presidente do Ipcc, Rajendra Pachauri, finalizou, afirmando que o relatório do Grupo de Trabalho II é mais um passo importante para ajudar a reduzir os riscos da mudança climática. Ele agradeceu a colaboração de mais de 430 especialistas e a cooperação de mais de 1,7 mil revisore ajudaram a produzir o relatório.

www.ipcc-wg2.gov/AR5  (relatório em inglês)

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031