FAO diz que ilhas do Pacífico devem abrir mão de comida processada

Ouvir /

Agência da ONU recomenda produção de alimentos locais e mais saudáveis; especialistas dizem que mudanças serão melhor para saúde e para a economia da região.

Queda na competitividade tem levado ao aumento de produtos processados. Foto: FAO/Ishara Kodikara

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Os países da região do Pacífico devem investir na produção de alimentos locais e mais saudáveis para melhorar as taxas de saúde e de economia da região.

A recomendação foi feita pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO. O comunicado foi divulgado nesta terça-feira, em Ulan Bator, capital da Mongólia.

Doenças Crônicas

Especialistas dizem que ao abandonar alimentos processados, os pequenos agricultores poderão ajudar a combater obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.

Para a FAO, a meta pode ser alcançada com políticas multisetoriais que levem à baixa na demanda por produtos importados. A proposta está sendo debatida na 32ª. Conferência Regional para Ásia e Pacífico.

A agência acredita que com uma política coordenada, a procura por produtos locais pode aumentar, especialmente nos mercados turísticos, que crescem a cada dia.

Dieta Nociva

Com a medida, os especialistas esperam que as taxas de mortalidade caiam, uma vez que muitas doenças são causadas por uma dieta nociva à saúde.

Tradicionalmente, os alimentos nas ilhas do Pacífico sempre foram cultivados localmente como a pesca nas águas da região. Outros produtos como cacau, café, açúcar e banana complementam a dieta dos moradores.

Mas uma queda na competitividade dos produtores locais tem levado ao aumento de produtos importados e processados. Uma das maiores dificuldades dos agricultores é a falta de recursos para modernizar suas ferramentas de produção.

Depósitos de Alimentos

Uma das medidas propostas pela FAO é o lançamento de incentivos fiscais e de concessão de empréstimos para a agricultura. A agência também propõe melhorias na infraestrutura das ilhas do Pacífico como o reparo de estradas, portos e depósitos de alimentos assim como transporte e comunicação.

Para que a iniciativa dê certo, especialistas da FAO afirmam que será preciso o engajamento dos governos como também do setor privado.

Na segunda-feira, o relator sobre o direito à alimentação, Olivier de Schutter, disse que os sistemas de produção de alimento estão mais concentrados em aumentar seus lucros do que em promover a segurança de quem precisa de comida.

Para o relator, é hora de redesenhar de forma "radical e democrática" as políticas de promoção agrícola e de cortar a importação de alimentos em alguns mercados.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031