Ban cita risco de terrorismo em Conferência sobre Segurança Nuclear

Ouvir /

Secretário-Geral fez a declaração no encontro em Haia, na Holanda; ele afirmou que os governos mundiais têm a responsabilidade principal de evitar que esses armamentos acabem nas mãos de extremistas.

Ban discursa na Conferência sobre Segurança Nuclear em Haia, na Holanda. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou esta segunda-feira que a segurança nuclear continua sendo uma preocupação, e citou o risco do terrorismo nuclear.

Ban fez a declaração na Conferência sobre Segurança Nuclear, que acontece em Haia, na Holanda.

Responsabilidade

Segundo ele, cabe aos governos mundiais a responsabilidade primária de prevenir grupos e terroristas de obter as armas mais devastadoras conhecidas pela humanidade.

Para que isso aconteça, Ban disse que é indispensável que haja cooperação e assistência internacionais.

Ainda falando sobre os riscos nucleares, o chefe da ONU citou a Ucrânia. O Ele afirmou que as garantias de segurança nuclear dadas pelo país foram essenciais para sua adesão ao Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

Ban disse que a credibilidade dessas garantias dadas pelo governo ucraniano no memorando de Budapeste de 1994, foram seriamente minadas com os últimos acontecimentos.

Ele mencionou também que apoia os esforços para fazer com que o Irã dê garantias de que usará a tecnologia nuclear somente para fins pacíficos.

Ban pediu que a Coreia do Norte cumpra com todas as resoluções do Conselho de Segurança e resolva as diferenças de forma pacífica.

Cooperação

O Secretário-Geral afirmou que o sucesso dos esforços conjuntos para evitar um novo uso de armas nucleares vai envolver uma cooperação em várias frentes.

Entre elas estão a prevenção do terrorismo nuclear, o fim da proliferação desses armamentos e também a necessidade dos países de confrontar os riscos do uso intencional ou acidental desse material.

Atuação

O Secretário-Geral afirmou que as Nações Unidas podem ter uma atuação importante em três áreas.

Em primeiro lugar, no fortalecimento de uma estrutura internacional de segurança nuclear.

Ele lembrou a reunião de alto nível sobre contra terrorismo nuclear, realizada em Nova York, em 2012, seguida da Conferência Internacional realizada pela Agência Internacional de Energia Atômica, no ano passado.

Ban disse que a segunda contribuição da ONU é no sentido de ajudar a fortalecer as capacidades dos Estados-membros para detectar e acabar com o tráfico de materiais ou equipamentos nucleares ou radiológicos.

E a terceira contribuição, segundo o Secretário-Geral, será através dos esforços para alcançar um mundo sem armas nucleares.

Desarmamento

Ele deixou claro no discurso que a segurança nuclear é ameaçada pela simples existência dessas armas ou pelas vastas quantidades de materiais nucleares que fogem dos controles regulatórios internacionais.

Na sua opinião, é por isso que o processo de desarmamento pertence à agenda de segurança nuclear global.

Ban explicou que as catastróficas consequências humanitárias do uso de uma arma atômica exigem que elas sejam tratadas como prioridade máxima.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031