OIM transportou 15 mil ruandeses que deixaram a Tanzânia

Ouvir /

Cerca de 15 mil civis saíram do país nos últimos seis meses, após uma decisão do governo de retirar todos os migrantes sem documentos; mulheres, incluindo grávidas, eram maioria no grupo.

A maioria dos retornados não tem casas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Internacional para Migrações um balanço da retirada de ruandeses que viveram na Tanzânia. Em seis meses, a OIM disse ter oferecido transporte de emergência para 15 mil civis.

O grupo teve de deixar o país após uma decisão do governo da Tanzânia que exigiu a retirada de todos os migrantes sem documentos. A OIM acredita que no momento, a vasta maioria dos ruandeses sem vistos já saiu do país.

Condições

A chefe da OIM no Ruanda, Catherine Northing, destacou que o número de migrantes na fronteira, vindos da Tanzânia, é muito pequeno.

Até 21 de janeiro, mais de 14,4 mil civis chegaram à fronteira da Tanzânia com o Ruanda. Um terço eram mulheres e a maioria está grávida. Outros apresentavam-se em más condições físicas ou mentais, segundo a OIM, como resultado das dificuldades do processo de expulsão da Tanzânia.

De acordo com a agência, todos as pessoas já foram transportadas para os seus distritos de origem ou a postos de transferência. Mas a maioria não tem casas ou vive em pequenos acampamentos em 30 pontos do país.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

 

 

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 19 DE JANEIRO DE 2018
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 19 DE JANEIRO DE 2018
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

janeiro 2018
S T Q Q S S D
« dez    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031