Mais de 45 mil migrantes arriscaram a vida no Mar Mediterrâneo

Ouvir /

Segundo Organização Internacional para Migrações, maioria era da Síria e da Eritreia; dados de 2013 apontam Malta e Itália como principais destinos.

Mais de 30.000 migrantes fizeram a viagem de barco para o sul de Itália, este ano. Foto: Acnur/L.Boldrini

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Segundo a Organização Internacional para Migrações, OIM, mais de 45 mil migrantes arriscaram suas vidas no ano passado nas águas do Mar Mediterrâneo.

A OIM anunciou esta terça-feira que a maioria, 11,3 mil, era da Síria e o segundo maior número dos migrantes, 9,8 mil, tinham como origem a Eritreia. Na sequência, vem a Somália, de onde saíram 3,2 mil pessoas.

Lampedusa

O principal destino dos migrantes foi a Itália, onde chegaram 42,9 mil pessoas, principalmente na Sicília. Outras 2,8 mil foram para a ilha de Malta e muitas chegadas aconteceram em Lampedusa.

Segundo a OIM, 8,3 mil migrantes eram menores, sendo que a maioria estava desacompanhada dos pais. A onda de fuga para o Mediterrâneo foi motivada por "pessoas escapando de guerras e de regimes opressores", destaca a organização.

E o ano de 2014 começou com mais casos. Na sexta-feira, mais de 200 migrantes foram resgatados pela marinha italiana na Sicília. A OIM lamenta que nas últimas duas décadas, mais de 20 mil pessoas morreram tentando alcançar a costa italiana, sendo 700 vítimas somente no ano passado.

*Apresentação: Leda Letra.  

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 02 DE OUTUBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 02 DE OUTUBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031