África vai colocar 11 milhões de jovens em empregos por ano, diz estudo

Ouvir /

Banco Mundial encoraja investimento em melhores postos e remuneração; Brasil, China e Índia colaboram com o órgão para capacitar candidatos.

Emprego jovem. Foto: OIT

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Banco Mundial estima que 11 milhões de jovens africanos devem passar a integrar anualmente o mercado de trabalho durante a próxima década em África.

O órgão recomenda a criação de milhões de postos mais produtivos e bem remunerados para impulsionar o crescimento económico, reduzir a pobreza de forma significativa e criar prosperidade partilhada no continente.

Propriedades

O documento intitulado "Emprego Jovem na África Subsaariana" observa que 80% da força de trabalho deve continuar a trabalhar em pequenas propriedades ou empreendimentos caseiros num futuro próximo.

Com mais de metade da população da África Subsaariana menor de 25 anos, o órgão recomenda que se aposte em tornar mais acessível uma educação de qualidade nas áreas científica e tecnológica.

Exigência

Para o nível superior, aconselha-se cursos adaptados às habilidades necessárias para um moderno mercado de trabalho que é cada vez mais exigido pelos países africanos.

O Banco realça que parceiros de desenvolvimento como China, Índia e Brasil atuam com o órgão para ajudar a desenvolver a ciência, a tecnologia e as habilidades para a juventude africana.

O novo relatório observa que as áreas da indústria, dos serviços e da agricultura são, tradicionalmente, os setores intensivos que podem gerar trabalho produtivo para os jovens.

*Apresentação: Denise Costa.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE OUTUBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE OUTUBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031