Ban recebe relatório final sobre alegado uso de armas químicas na Síria

Ouvir /

Secretário-Geral da ONU informará os países-membros da Assembleia Geral e o Conselho de Segurança sobre as conclusões do documento; ele disse que o uso de armas químicas é uma grave violação da lei internacional.

Imagem do relatório indica local de ataque em Damasco

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral, Ban Ki-moon, recebeu nesta quinta-feira o relatório final da Missão da ONU-Opaq que investigou as alegações sobre o uso de armas químicas na Síria.

O documento foi entregue pelo chefe da equipe de investigadores, Ake Sellström, numa curta cerimônia na sede das Nações Unidas. Ban afirmou que vai informar a Assembleia Geral e o Conselho de Segurança sobre as conclusões do documento.

Violação

O Secretário-Geral afirmou que o uso de armas químicas é uma grave violação da lei internacional e uma afronta à humanidade. Ele deixou claro que todos precisam continuar vigilantes para garantir que essas armas sejam eliminadas, não apenas na Síria, mas em todos os lugares.

Apesar de Ban não ter comentado nada sobre o relatório, as Nações Unidas divulgaram o documento na sua íntegra.

Conclusões

Nas conclusões, a Missão da ONU-Opaq afirmou que as armas químicas foram realmente usadas em várias cidades.

O documento lista que encontrou provas do uso em larga escala do armamento contra civis, incluindo crianças, em Ghoutta, em 21 de agosto. Os investigadores detectaram vestígios do gás sarín.

Em Khan Al Asal, área controlada pelas forças do governo sírio, a missão disse que em 19 de março uma bomba atingiu a área e soltou um tipo de gás. As pessoas que estavam no local começaram a se coçar e outras sofreram convulsões e ficaram desacordadas.

A equipe de investigadores encontrou vestígio do uso de armas químicas também em Jobar, Saraqueb e Ashrafiah Sahnaya. Mas o grupo não conseguiu nenhuma prova do uso de agentes químicos em Bahhariyeh.

O relatório diz ainda que segundo os dados coletados pela missão de hospitais de Damasco, a capital síria, os sintomas mais comuns apresentados pelas vítimas foram problemas de visão, conjuntivite, dificuldades respiratórias e náuseas, entre outros.

Ban Ki-moon explicou que depois de comunicar as conclusões do relatório aos membros da Assembleia Geral, esta sexta-feira, a alta representante para Assuntos de Desarmamento, Angela Kane, junto com o professor Sellström, Scott Cairns da Opaq e Maurizio Barbeshi da OMS vão falar com os jornalistas.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930