Ban diz que autores de ataques químicos na Síria têm que ser penalizados

Ouvir /

Chefe da ONU disse à Assembleia Geral que investigadores coletaram dados e informações que comprovaram o uso do material em várias cidades; Ban afirmou que o armamento foi utilizado tanto contra civis como contra militares.

Ban Ki-moon

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.   

O Secretário-Geral Ban Ki-moon, disse esta sexta-feira à Assembleia Geral que a Missão de Investigação da ONU-Opaq confirmou o uso de armas químicas na Síria.

A conclusão consta do relatório final entregue a Ban pelo chefe da equipe de investigadores, Ake Sellström.

Larga Escala

Segundo o chefe da ONU, o documento confirmou o uso do armamento não só em Ghoutta, perto de Damasco, em 21 de agosto, mas também em várias outras cidades.

O ataque em Ghoutta foi considerado de larga escala pelos especialistas, e causou a morte de várias pessoas inclusive crianças.

Ban disse que armas químicas também foram usadas em ações nas cidades de Khan Al Asal, Jobar, Saraqueb e Ashrafiah Sahnaya, num período entre março e agosto deste ano.

Em duas outras regiões, a missão não conseguiu chegar a uma conclusão sobre o uso do armamento químico.

Protocolos

O Secretário-Geral explicou que durante a investigação, os especialistas seguiram os guias e protocolos aprovados pela Assembleia Geral. Os resultados das análises e dos fatos tiveram como base somente informações obtidas pela equipe de Sellström.

Todos os materiais obtidos na região foram testados e analisados em laboratórios escolhidos pela Organização para a Proibição de Armas Químicas.

Ban afirmou que a comunidade internacional fala com uma só voz quando o assunto é armas químicas. O uso do armamento, por qualquer um ou sob qualquer circunstância representa uma violação da lei internacional.

Responsabilidade

O chefe da ONU deplorou o uso do material na Síria e classificou a ação como uma ofensa aos valores universais da humanidade.

Ele afirmou que a comunidade internacional tem a responsabilidade moral e política de punir os autores dos ataques, impedir futuros incidentes e garantir que as armas químicas nunca sejam usadas como instrumento de guerra.

Ban fez um apelo para que os países que ainda não assinaram ou ratificaram a Convenção de Armas Químicas, que o façam imediatamente.

Ele contou que as operações de investigação da Missão da ONU-Opaq na Síria levaram à destruição de todas as instalações e equipamentos usados para a fabricação desses armamentos e de todas as armas químicas de categoria 3.

Obrigações

Ban disse aos integrantes da Assembleia Geral que a comunidade internacional espera que a Síria implemente todas as obrigações relacionadas a destruição completa de programa de armas químicas até junho de 2014.

O Secretário-Geral afirmou que ao mesmo tempo em que trabalha para finalizar essa operação, lembrou que continua determinado em pôr um fim ao conflito no país.

Ele declarou que mais de 100 mil pessoas morreram e quase metade da população síria está desalojada ou necessitando de ajuda humanitária.

Ban declarou que a violência está tendo um impacto profundo na estabilidade e na economia de todo o Oriente Médio.

Ele encerrou a reunião na Assembleia Geral com um apelo. Ban pediu a todas as partes envolvidas no conflito na Síria que demonstrem liderança e visão pondo um fim as hostilidades.

O chefe da ONU quer que eles trabalhem para alcançar as aspirações de liberdade e dignidade do povo sírio.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930