ONU condena sequestro de primeiro-ministro da Líbia

Ouvir /

Chefe do governo Ali Zeidan passou várias horas sob poder de milicianos, segundo agências de notícias; televisão estatal mostrou imagens do premiê retornando ao escritório, em Trípoli, após ser libertado.

Ali Zeidan nos debates da Assembleia Geral 2013

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas condenaram com veemência o sequestro do primeiro-ministro da Líbia, Ali Zeidan.

Segundo agências de notícias, Zeidan foi levado por dezenas de milicianos e passou várias horas sob poder dos sequestradores. O primeiro-ministro teria sido retirado de um hotel durante a madrugada por homens armados.

Viagem Oficial

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, que está em viagem oficial a Brunei, no sudeste da Ásia, falou a jornalistas sobre o sequestro.

Ban afirmou que condena o sequestro nos mais fortes termos. O chefe da ONU contou que falou, ao telefone, com o representante especial dele na Líbia, Tarek Mitri, sobre o tema.

Ele disse que o funcionário da ONU estava atuando com outros atores na no país árabe para garantir a libertação do primeiro-ministro.

Segundo imagens da TV estatal líbia, o chefe de governo foi libertado e retornou ao seu escritório em Trípoli.

Ali Zeidan, que abandonou o regime comandado pelo ex-líder da Líbia Muammar Kadafi durante a revolução no país, foi eleito primeiro-ministro em outubro passado.

Na declaração a jornalistas, Ban Ki-moon disse ainda que é muito importante para o governo da Líbia e os líderes do país promovem o diálogo e a reconciliação. Para o chefe da ONU, todos os líbios precisam fazer parte da transição política. 

Ele afirmou que as Nações Unidas vão continuar trabalhando para isso.

 

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE OUTUBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE OUTUBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031