OMS: mundo ainda tem 3 milhões sem tratamento contra tuberculose

Ouvir /

Entre os 22 países com maior número de casos da doença estão Brasil e Moçambique; agência da ONU diz que medicamentos salvaram a vida de 22 milhões de pessoas.

OMS diz que medicamentos salvaram a vida de 22 milhões de pessoas. Foto: Banco Mundial/Masaru Goto

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde informou que o tratamento contra a tuberculose já salvou a vida de mais de 22 milhões de pessoas no mundo inteiro. Mas segundo a agência, 3 milhões ainda vivem sem nenhum acesso aos medicamentos. 

Os dados constam do Relatório Global sobre a Tuberculose 2013 da OMS, divulgado esta quarta-feira. Segundo o documento, o número de doentes caiu para 8,6 milhões no ano passado.

Meta

De acordo com a OMS, o mundo está no caminho para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio até 2015.

O número de mortes baixou para 1,3 milhão, uma queda de 45% entre 1990 e 2012. O objetivo é reverter pela metade a taxa de mortalidade da doença até dezembro de 2015.

A agência da ONU indica que a comunidade internacional conquistou avanços importantes na luta contra a tuberculose até agora. As áreas com melhores resultados foram as Américas e a região ocidental do Pacífico.

Dados Positivos

A médica e coordenadora da rede de informação em português da Organização Mundial da Saúde, Regina Ungerer, falou, de Genebra, à Rádio ONU sobre o relatório.

"Esse relatório específico sobre a tuberculose é um relatório  bastante positivo. Claro que a tuberculose ainda é uma doença endêmica, ainda é um problema de saúde pública, mas ele (o relatório) também mostra que 56 milhões de pessoas, quase 60 milhões de pessoas, foram tratadas com sucesso, salvando 22 milhões de pessoas."

Ungerer lembra que o fato é que os sistemas de saúde não são perfeitos, ainda têm muitas dificuldades. Consequentemente, ela diz, que os 3 milhões que contraem a doença, segundo a OMS, passaram desapercebidos e não receberam tratamento.

Brasil e Moçambique

Em todo o mundo, 22 países concentram cerca de 80% dos casos de tuberculose. Das nações de língua portuguesa, fazem parte desta lista Brasil e Moçambique. No Brasil, por exemplo, somente em 2012, foram registrados mais de 71 mil casos de tuberculose. Já em Moçambique, acima de 46 mil.

Uma das maiores preocupações da OMS é com a forma resistente e ultraresistente a medicamentos. Para a agência, em muitos casos, a resposta dos países a este desafio é inadequada.

O relatório calcula que aproximadamente 450 mil pacientes têm o tipo de turbeculose resistente. A maioria está na China, na Índia e na Rússia.

Outro desafio, segundo a OMS, é em relação aos casos chamados de co-epidemia, que são as pessoas que sofrem de tuberculose e têm o HIV. Menos de 60% recebem os remédios necessários.

Prioridades

Para a OMS, uma das formas de atingir o objetivo de tratar a doença até 2015 é atendendo aos 3 milhões de doentes sem acesso aos medicamentos  que não recebem tratamento. É importante também cuidar das pessoas que sofrem do tipo da tuberculose resistente aos antibióticos.

A agência sugere ainda a ampliação do tratamento para soropositivos que tenham tuberculose, nesse caso considerada uma doença oportunista. Os países precisam também aumentar o financiamento doméstico e internacional, além de acelerar pesquisas científicas sobre o tema.

O relatório da OMS reúne dados de 178 dos 197 Estados-membros da organização.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 19 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 19 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930