Na América Latina, mulheres usam menos a internet do que homens

Ouvir /

Pesquisa da Cepal mostra que a taxa de usuárias é em média 8,5% menor em 10 países avaliados; quase metade das mulheres da região não têm nenhum vínculo com o mercado de trabalho.

Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e do Caribe. Foto: Cepal

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe produziu um estudo sobre a participação feminina na economia digital. Segundo a Cepal, a taxa de uso da internet por mulheres da região é em média 8,5% menor do que a dos homens.

No Brasil, essa brecha vem diminuindo nos últimos anos: em 2009, a proporção de mulheres e homens usuários da internet foi praticamente a mesma, pouco mais de 35%.

Banda Larga

O Peru foi o país que apresentou a maior diferença. Enquanto mais de 34% dos homens usam a rede, 26% das mulheres têm acesso à internet.

A Cepal explica que o termo economia digital engloba redes de banda larga, indústrias de tecnologia de informação e comunicação e grau de alfabetização digital dos usuários.

O estudo destaca que a brecha entre homens e mulheres é mais frequente em áreas urbanas e afeta principalmente as pessoas mais velhas. No Brasil, 4,3% das mulheres com 65 anos ou mais declararam usar a internet, e entre os homens nessa faixa etária, a proporção foi de 7,4%.

Mercado de Trabalho

Segundo as estatísticas, quase metade das mulheres da América Latina e Caribe não têm nenhum vínculo com o mercado de trabalho. Mas em média, as mulheres assalariadas usam mais a internet do que os homens.

Por isso, a Cepal defende o aumento da participação feminina no mercado de trabalho e a criação de políticas que evitem diferenças salariais e previnam a segregação no trabalho.

Games

A primeira segregação, segundo o estudo, é com a presença predominante dos homens nas áreas de ciências exatas e engenharia. A Comissão destaca ainda a falta de participação feminina na criação de conteúdos digitais, o que gera preconceito. 

A Cepal cita o caso da indústria de videogames, onde geralmente as mulheres são representadas como objetos passivos e os homens são mais ativos e violentos.

As conclusões do estudo estão sendo debatidas na Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e do Caribe, que acontece até sexta-feira em Santo Domingo, República Dominicana.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 22 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 22 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930