Inverno leva Acnur a reforçar operação humanitária na Síria

Ouvir /

Em Mouadamiya, a sudoeste de Damasco, 2,5 mil pessoas receberam colchões, cobertores, kits para cozinhar e itens de higiene; ONU calcula que 4,2 milhões de sírios estão deslocados dentro do país.

Refugiados sírios aguardam à entrada de centro do Acnur, em Damasco. Foto: Acnur/B.Diab

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, está reforçando a entrega de ajuda humanitária na Síria, com a aproximação do inverno no Hemisfério Norte.

Recentemente, a agência da ONU entregou colchões, cobertores, kits para cozinhar e itens de higiene para cerca de 2,5 mil pessoas em Mouadamiya, a sudoeste de Damasco.

Sem Eletricidade

Nas últimas duas semanas, o Acnur e parceiros levaram mantimentos para mais de 20 mil civis vulneráveis que estão na cidade de Raqqa e em áreas próximas aHoms.

Em Genebra, o porta-voz da agência destacou que muitos deslocados vivem em prédios sem janelas, portas ou eletricidade.

Segundo Adrian Edwards, os sírios vão precisar muito em breve de cobertores térmicos e lençois plásticos para lidar com as temperaturas do inverno.

Destruição

Apesar dos esforços, o Acnur lembra que mais de 4,2 milhões de pessoas estão deslocadas dentro da Síria. As temperaturas na região já estão caindo e a meta da agência é garantir abrigo para 80 mil pessoas até a chegada do inverno.

Praticamente todas as cidades da Síria foram afetadas pela guerra civil e a ONU calcula que mais de 400 mil casas foram destruídas e 1,2 milhão de residências sofreram danos.

Vacinas

A saúde dos refugiados é também uma preocupação da comunidade internacional. A Organização Internacional para Migrações e o Ministério da Saúde da Jordânia iniciam, dia 2 de novembro, uma campanha de vacinação contra sarampo, rubéola e pólio.

A meta é imunizar mais de 3,5 milhões de crianças e jovens, incluindo refugiados sírios.

Armas Químicas

Também nesta terça-feira, a coordenadora especial da Missão da ONU-Opaq para a Síria, elogiou a decisão do governo do país de entrar para a Convenção sobre Armas Químicas.

Sigrid Kaag, que está na Síria, destacou que o prazo é um desafio, já que a meta é eliminar o arsenal químico da Síria até a primeira metade de 2014.

Ela agradeceu a cooperação do governo com o trabalho da missão conjunta e expressou gratidão ao povo sírio, pela "calorosa acolhida" de sua equipe.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 18 DE DEZEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 18 DE DEZEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031