ONU quer usar drones desarmados

Ouvir /

Secretário-Geral afirmou que aparelhos serão utilizados somente para fins informativos e para transportar câmaras em operações da organização; Ban Ki-moon fez a declaração em visita ao Paquistão.

Ban Ki-moon Foto: ONU/Mark Garten

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Secretário-Geral da ONU reafirmou a posição da organização de que "todo o esforço deve ser feito para evitar erros e vítimas civis no uso de veículos armados não tripulados", também conhecidos por drones.

Ban Ki-moon falou, nesta terça-feira, na inauguração do Centro para a Paz e Estabilidade Internacional na capital paquistanesa, Islamabad.

Mandatos 

O chefe da ONU disse que o uso de "drones armados", como o de qualquer outra arma, deve estar sujeito às regras do direito internacional e do direito internacional humanitário.

O tema foi abordado para realçar o uso de novas tecnologias pela organização e para apoiar a melhor implementação dos mandatos e o reforço da segurança das tropas de paz.

Fins de Informação

Ban mencionou que os veículos aéreos não tripulados desarmados, serão usados somente para fins de informação e, essencialmente, para transportar câmaras em operações da organização.

O Secretário-Geral revelou que a ONU impulsiona a resposta aos desafios de segurança com mandatos mais dinâmicos, a integração de esforços militares e políticos e a assistência na reforma do regime nacional das instituições de direito.

Desafios

Para Ban Ki-moon, a formação no Centro para a Paz e Estabilidade Internacional vai desenvolver as habilidades, com a preparação de tropas de paz para assumir a nova geração de desafios.

O responsável disse que os boinas azuis da ONU enfrentam ameaças cada vez maiores, por parte de grupos que considera "empenhados numa ideologia de destruição" que estão "melhor equipados e dispostos a utilizar forças e táticas brutais."

Riscos

Na ocasião, Ban disse que os grupos pequenos são mais capazes de infligir danos em grande escala, tendo frisado o potencial de um incidente numa parte do mundo representar riscos para as operações no outro.

Ban agradeceu e elogiou a contribuição paquistanesa com tropas e forças policiais enviadas para missões de paz das Nações Unidas. O chefe da ONU disse que o país é o "número um" entre os mais de 100 Estados que contribuem com forças militares.

Tropas Paquistanesas

De acordo com a ONU, mais de 8 mil soldados e civis paquistaneses servem em missões da organização com destaque para locais como Darfur, Haiti, Libéria, Saara Ocidental o leste da República Democrática do Congo.

Ban citou a liderança do país para a adoção da Brigada de Intervenção, considerada uma das operações de manutenção da paz mais importantes e exclusivas das Nações Unidas.

*Apresentação: Edgard Júnior

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 25 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 25 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031